Home

Notícias

TEMER: GOVERNO DA INÉRCIA

Passados quase 07 meses da administração Temer e nenhum ato em prol da nação; Muito pelo contrário: acercou-se de ministros envolvidos  em falcatruas ou na mira da Lava-jato. Tenta parcerias com o Congresso numa tentativa de obter uma 'governabilidade' fantasma pois, é sabido que um sem número de políticos visa mesmo é safar-se das garras da justiça. Até o super-ministro Meireles encontra dificuldades para pôr em prática o plano de ação. Trocou-se na administração federal, seis por meia-dúzia. Ou seja: Tudo como dantes, no quartel de Abrantes.

Mais uma vez o povo foi ás ruas. Atitude bonita, mas, sem eficácia. A classe política, finge não ouvir o clamor público. Provado está que o 'Módus Operandi' popular tem que mudar! Manifestações de rua não surtirão o efeito desejado. Em tempos de 'crise', cria-se. E qual seria a mudança? Mudar-se-ia a maneira de protestar. Protestemos pois, nas 'portas' dos Quartéis. Mostremos 'in loco' a aqueles que defendem a Pátria a nossa insatisfação com os atuais governantes. Por que não?

Por: Roy Lacerda.

A V I S O

O SITE CPIBRASIL.COM

ENCONTRA-SE EM  MANUTENÇÃO.

A INCOMPETÊNCIA de um GOVERNO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A incompetência do governo da Presidanta é evidente. Há vários que o sistema elétrico brasileiro vem dando mostras que está falido. A Eletrobras e todas as suas subsidiárias estão de braços cruzados por não haver investimentos, obras, novos projetos e principalmente manutenção nas linhas geradoras de energia. Pagou pra vê e... viu demais: os reservatórios estão com níveis dágua abaixo do crítico. O ministro da pasta, o famoso "Franckstain" (como é conhecido nos corredores), em recente comunicado público afirmou que a nação pagará a conta. Hoje estampado em todos os jornais do país "O Governa deverá elevar o imposto cobrado sobre fabricação de bebidas frias, tais como: cervejas, refrigerantes, água, isotônicos, assim como de cosméticos, afim de 'socorrer' o setor elétrico.

Resumo da ópera: Governo põe o apagão na conta da cerveja.

Só podemos com esta medida, morrer de rir.

 

Por: Roy Lacerda.

O TRÔCO DA ITÁLIA

A justiça Divina, tarda mas não falha. Com a prisão do Henrique Pizzolato pela polícia italiana, fatalmente acirrará os ânimos entre Brasil e Itália. Quando o ex-presidente Lula não quis extraditar o italiano Battisti, permitiu que as relações entre os dois países fossem fortemente 'arranhadas'. Agora, chegou a hora do "trôco". Com certeza o governo italiano vai usar a prisão do ex-diretor do BB como moeda de troca. Um só virá se o outro for. Enquanto perdurar a queda de braço entre ambos, o mensalão continuará sem ser concluído. Coisas de um país sem rumo e sem governo.

SUPER MINISTRO?


O Aluizio "bigodinho' Mercandante, não tem nada de super-ministro por ser indicado para a Chefia da Casa-Civil. Aliás, os dois últimos super-ministros foram tirados do cargo por corrupção no governo da Presid'anta  que, por sinal, não tem nada de super na sua gestão. Esta indicação do Planalto, dentre outras, tem que ser melhor explicada a nação. Como ministro da Educação, nada fez para melhorá-la, assim como o escândalo em São Paulo onde seu nome está envolvido, continua sem explicações. A parte da classe política envolvida em 'maracutaias' continua tendo as benécies do Estado brasileiro. A troca de 09 dos 39 ministros, nada tem a ver com reformas. E sim, pelo simples fato de sairem candidatos em seus respectivos estados. È mais um engôdo da gerentona brasileira.

Por: Roy Lacerda.

Mais Artigos...
Banner