A BANALIZAÇÃO DA BESTIALIDADE

EDITORIAL:

Os protestos das ruas ocorridos há sete meses no país, foram 'turvados' pelos black-boys. As reivindicações da sociedade perderam a força em virtude da violencia dos mascarados. Na cobertura jornalistica dos fatos, cerca de 117 profissionais foram feridos, com um cego(perdeu uma vista atingido por bala de borracha e um morto. Repórteres, cinegrafistas e fotografos trabalham no meio de fogo cruzado entre polícia e arruaceiros. Medidas urgentes e contundentes têm que ser tomadas pelo Estado brasileiro. A imprensa é a escritora e o olhar dos acontecimentos de um povo. Um país sem história não existe. Ontem, durante a cobertura da morte do cinegrafista da rede Bandeirantes, um casalzinho de tresloucados insultavam os profissionais que faziam o seu trabalho, tendo um deles apontado para determinado cinegrafista e profetizado': "Vc será o próximo". A banalização da bestialidade não pode continuar acontecendo sôb a complacência de um Governo Federal. Com a palavra ABI-

Por: Roy Lacerda.