Home Destaque

Destaque

BAHIA: 2 carnavais em 2014


Prefeito ACM Neto diz que em 2014 Salvador terá dois Carnavais.Gilberto Gil, Narcisa Tamborindeguy e ACM Neto em almoço na casa do cantor baiano, em Salvador O prefeito de Salvador, ACM Neto, disse neste sábado (9) em entrevista  que o Carnaval da cidade em 2014 terá mudanças. "Ano que vem, teremos o Carnaval na data normal e também na Copa do Mundo. Não serão 30 dias porque é impossivel, mas será idêntico ao convencional". Questionado sobre as novidades para esta comemoração, Neto contou que o trecho do Campo Grande será totalmente remodelado. "Como está não dá para ficar, vamos ter um Carnaval auto-sustentável, vamos pensar em otimizar os circuitos de modo que seja melhor para o trânsito e para a população". ACM Neto confirmou também que no próximo ano quer mostrar para o mundo as características culturais do Carnaval baiano. Vida pessoal Nos ultimos dias, algumas colunas sociais da cidade divulgaram que ACM Neto estaria comprometido e que logo os baianos conheceriam uma nova primeira dama. No entanto, o prefeito desmentiu os boatos. "Estou passando o Carnaval solteiro. Se bem que isso não quer dizer nada, porque estou trabalhando demais", disse ele, que recebeu um perfil no Facebook, denominado Prefeito Netinho, de uma legião de fãs da capital baiana.

E haja energia para os baianos pularem ao lado de outros brasileiros atras dos Trios Elétricos. FORÇA RAPAZIADA.

E AGORA?

 

O DONO DA BOATE EM SANTA MARIA, NA REALIDADE, É UM DEPUTADO, O DEPUTADO PAULO PIMENTA DO PT
Deputado da Cidade que foi escorraçado da CPI dos Mensalão por manter encontros com Marcos Valério nas garagens do Congresso e conhecido na cidade por ter várias “lavanderias” isso é só para vocês terem uma idéia porque esse verdadeiro caixão funcionava a todo vapor sem fiscalização séria.

Não é a toa que a alta cúpula da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PT deslocaram-se para a operação abafa, seguindo o roteiro da morte do “Celso Daniel”...

Deputado é o Paulo Pimenta, aquele que foi visto no estacionamento da Câmara recebendo documentos de Marcos Valério para ocultar participação de PTralhas, teve até que renunciar para não perder mandato. Depois foi eleito novamente em 2006 e reeleito em 2010 como Deputado Federal mais votado do RS com quase 160 mil votos...


 

ERA UMA VEZ...

Governo estuda fim do grupo Eletrobrás.
A Eletrobras, holding do setor elétrico, pode desaparecer, assim como todas as suas subsidiárias — Chesf, Eletronorte, Furnas, Eletrosul, Eletronuclear e CGTE —, responsáveis por 35,5% da geração energética do país. Para fazer frente à forte redução em suas receitas, de cerca de 70%, devido à renovação dos contratos de concessão com base na MP 579, começa a ganhar força, dentro do Ministério de Minas e Energia, a ideia de se avaliar os rumos que o grupo terá que tomar. Uma fonte do setor afirmou que, uma possibilidade é a criação de três holdings para a área elétrica: uma de geração, outra de transmissão e uma terceira de distribuição. Cada uma delas absorveria os ativos das atuais subsidiárias da Eletrobras — os ativos de geração de Furnas, por exemplo, iriam para a holding de geração, e assim sucessivamente Perdas de R$ 8,7 bilhões Segundo a Eletrobras, a holding está estudando medidas para reduzir seus custos, que serão comunicadas ao mercado até o fim do primeiro trimestre. A empresa informou ainda que a queda de receita é estimada em R$ 8,7 bilhões anuais,(recurso do Tesouro e consequentemente dinheiro do povo). “que serão compensados com a entrada em operação dos novos investimentos, como as usinas do (rio) Madeira, e com as medidas de redução de custo”. A discussão da criação das holdings não está na pauta da reunião criar facebook do Conselho de Administração que irá ocorrer. Para o encontro do conselho, está prevista a avaliação de propostas de redução de custos para as empresas enquadrarem seu caixa à nova realidade financeira, devido à redução da receita. Contudo, achamos dificilimo este enquadramento, pois, os chamados cargos de confiança e similares, fazem parte do projeto quem "Quem Indicou", ou seja a classe política. Por enquanto, fontes descartam a possibilidade de a Eletrobras vender, por exemplo, suas participações acionárias em seis distribuidoras, principalmente no Norte e no Nordeste. A Eletrobras assumiu ao longo dos últimos anos o controle dessas distribuidoras, que enfrentavam sérios problemas financeiros e de gestão. Atualmente o "elefante branco ELETROBRAS", compóe-se de 18 empresas, as quais, detem 51%  das ações. A redução das tarifas alardeadas pela Presidanta não passa de tiros nos próprios pés. Como incentivar o consumo de energia e a consequente compra de novo eledomésticos se os reservatórios da usinas estão em níveis críticos? Achamos um ato desesperado do Planalto em equilibrar o prestígio perdido principalmente no N/NE, região que obteve 66% dos votos e que até o momento esteve relegado a plano secundário e, que obrigou a Presidencia viajar recentemente pela região. Para nós tudo não passa de politicagem barata, na tentativa de desviar a atenção da nação da rusga atual entre afilhada e padrinho político, somado ao escândalo do gabinete presidencial em São Paulo.

Por: ROY LACERDA.

PEDINDO AJUDA A SÃO PEDRO

Desde 2001 novas usinas e linhas foram construídas, mas Brasil perdeu a capacidade de armazenar águas. Porisso, sistema elétrico brasileiro depende cada vez mais de São Pedro. Com o nivel das represas caindo e a escassez de chuvas, o risco de novo racionamento e 'apagões' voltaram a rondar a vida dos brasileiros. O Planalto recharça a ideia de usinas com reservatórios, justamente para a construção de novas hidroeletricas, atendendo a pedidos políticos e empresários, dando assim, sua imensa contribuição para o aumento e continuidade da corrupção (vide usina Belo Monte & cia.). As usinas a fio d'agua sem reservatórios reforçam esse fato, alem de, sem represas afetam tambem outras fontes de energias, como a viabilidade das eólicas. Ocorre que na cidade de Caetité/Ba, toda construção de usina desse tipo está totalmente pronta e mais de um ano sem poder entrar em funcionamento, em virtude de não haver linhas de transmissão instaladas por culpa exclusiva do governo federal. A Presidenta Dilma não pode querer diminuir em 20% a custo da energia para a população. Com reservatórios naturais em níveis crítico, insistir no consumismo eletrico é atirar no próprio pé. errar é humano. Porem, persistir no erro, é coisa de Presidanta.

E O BICHO PEGOU...

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS MAGISTRADOS ESTADUAIS – ANAMAGES

CNPJ 04.820.032/0001-94

SEDE: SAS, Q. 4, LOTE 9/10, BL “A”, Ed. Victoria Office Tower Salas 1131/2

e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. Telefone 061 8255 0222 // 061.3321 0591

CEP 70.070-040 - BRASÍLIA, DISTRITO FEDERAL

SECRETARIA: Trav. José Zilioto 104, Centro Telefone: 041 3035 5721

e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

CEP 83.005-080 - SÃO JOSÉ DOS PINHAIS/PR

NOTA PÚBLICA

A Associação Nacional dos Magistrados Estaduais - Anamages, vem a público repudiar as ofensas direcionadas por segmento do Partido dos Trabalhadores (PT) e algumas lideranças sindicais contra o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL.

A lei se destina a todos os membros da sociedade e não excetua nenhum dirigente partidário ou governante.

Quem dela se desvia bem sabe os riscos assumidos, sujeitando-se à punição prevista no ordenamento jurídico.

A Justiça brasileira, através do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL vem, apenas e tão só, cumprindo como seu dever: julgar a Ação penal 470, popularmente conhecida como processo do mensalão, com isenção, independência e obsevando estritamente o devido processo legal.

Não há que se falar em julgamento político. Ao revés, oito Ministros foram nomeados na era PT e estão se conduzindo com independência e respeito a seus cargos, dignificando a JUSTIÇA.

Divergências doutrinárias são normais em qualquer julgamento colegiado e o debate, as vezes acirrado, apenas serve para demonstrar a seriedade dos trabalhos, as longas horas de estudos para sustentação de teses.

Estivesse o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL julgando o caso com sentimento político não seriam necessárias tantas sessões, nem debates.

O PT, ou melhor, sua parcela incomodada pelo julgamento, e algumas centrais sindicais precisam aprender que a sociedade brasileira amadureceu e repudia condutas contrárias à lei.

Julgamento político seria deixar passar em branco o bilionário assalto aos cofres públicos, enquanto milhões de brasileiros sofrem com a seca, a falta de atendimento na saúde, ausência de saneamento, deficiência de ensino, falta de emprego e tantas outras mazelas, apesar dos esforços do próprio governo, que, por justiça, devem ser reconhecidos.

Tapar o sol com peneira e admitir que os condenados não praticaram nenhum crime seria indecoroso e crime maior agora praticado pelo próprio Poder Judiciário, a última porta de esperança do povo brasileiro.

A Anamages se solidariza com os Exmos. Srs. Ministros e enaltece o relevante trabalho realizado em defesa da Nação Brasileira.

Ao Ministro JOAQUIM BARBOSA registramos especial desagravo pelos ataques dirigidos contra si ao longo de todo o julgamento, conduzindo-o com elevada técnica, sobriedade e primando pela observância dos princípios basilares do Direito e do respeito à dignidade da pessoa humana.

S.Exa. bem representa o sentimento do povo brasileiro em “dar a Cesar o que é de Cesar”, desmistificando a imagem de que o juiz brasileiro é um riquinho, apadrinhado e que ocupa um cargo por favor político. É sim, um homem do povo, de raízes humilde, que com esforço, sacrifícios e muita dedicação alcançou o mais elevado posto do Poder Judiciário: o de Ministro da Corte Suprema, assumindo no próximo dia 22, sua presidência, substituindo o Ministro Carlos Ayres de Brito que ao se aposentar nos deixa como legado a exemplar presidência do mais rumoroso caso julgado pelo STF.

Brasília, 19 de novembro de 2.012 – Dia da Bandeira

Antonio Sbano, Presidente da Anamages

NATAL, MOMENTO DE REFLEXÕES

 

 

Natal, um momento doce e cheio de significado para as nossas vidas. É tempo de repensar valores, de ponderar sobre a vida e tudo que a cerca. É momento de deixar nascer essa criança pura, inocente e cheia de esperança que mora dentro de nossos corações.

 

É sempre tempo de contemplar aquele menino pobre, que nasceu numa manjedoura, para nos fazer entender que o ser humano vale por aquilo que é e faz, e não só por aquilo que possui.

 

Noite cristão, onde a alegria invade nossos corações trazendo a paz e a harmonia.

 

O Natal é um dia festivo e espero que o seu olhar possa estar voltado para uma festa maior, a festa do nascimento de Cristo dentro de seu coração.

 

Que neste Natal você e sua família sintam mais forte ainda o significado da palavra amor, que traga raios de luz que iluminem o seu caminho e transformem o seu coração a cada dia, fazendo que você viva sempre com muita felicidade.

 

Também é tempo de refazer planos, reconsiderar os equívocos e retornar o caminho para uma vida cada vez mais plena.

 

Teremos outras 365 novas oportunidades de dizer à vida, que de fato queremos ser plenamente felizes. Que queremos viver cada dia, cada hora e cada minuto em sua plenitude, como se fosse o último. Que queremos renovação e buscaremos os grandes milagres da vida a cada instante.

 

Todo Ano Novo é hora de renascer, de florescer, de viver de novo. Aproveite este ano que está chegando para realizar todos os seus sonhos!

 

Com um afetuoso abraço de todos que fazem o CPIBRASIL.COM


E

 

 

BLIDAGEM

Confirmado: a Polícia Federal realmente blindou Lula, para não haver divulgação dos 122 telefonemas entre o ex-presidente e Rosemary Noronha.

É verdadeira a informação divulgada pela jornalista Vera Magalhães, da Folha de S. Paulo, dando conta de que estão excluídas da investigação da Operação Porto Seguro as 122 ligações telefônicas entre a ex-chefe de gabinete da Presidência em São Paulo, Rosemary Nóvoa Noronha, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Entre os integrantes da própria Polícia Federal, o assunto é tratado com ironia e revolta. As ligações telefônicas feitas e recebidas por Rose foram realmente investigadas, mas como o ex-presidente Lula surgiu como um dos interlocutores dela, a direção da Polícia Federal, que é subordinada ao ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, resolveu colocar um pedra sobre o assunto, concentrando as investigações apenas nas trocas de e-mails, deixando Lula de fora, porque ele não usa computador.
CONFIRMAÇÃO
A confirmação da blindagem de Lula foi feita ontem ao Blog da Tribuna por fonte da própria Polícia Federal. Apesar de não ter participado diretamente da Operação Porto Seguro, o delegado da Polícia Federal disse não ter a menor dúvida a respeito, porque, em qualquer investigação de esquema de corrupção, a primeira coisa que se faz é controlar as ligações telefônicas. Esta é a rotina da Polícia Federal, seguida em todas as investigações, sem exceção.
No entanto, o ministro José Eduardo Cardozo se apressou em divulgar que o diretor-geral da Polícia Federal, delegado Leandro Daiello Coimbra, lhe esclareceu pessoalmente que o sigilo telefônico de Rosemary Nóvoa Noronha não fora quebrado. E Cardozo passou essa informação à presidente Dilma Rousseff na segunda-feira, para deixar claro que o ex-presidente Lula não seria atingido diretamente pelo escândalo.
Resta saber se alguém acreditará que uma investigação tão importante tenha sido conduzida pela Polícia Federal sem controlar as ligações telefônicas da principal envolvida, tendo se preocupado apenas em interceptar os e-mail enviados pela ex-chefe de gabinete da Presidência em São Paulo…
Bem, está chegando o Natal e pode ser que ainda haja quem acredite em Papai Noel travestido de policial federal, trazendo um presente blindado para Lula.(tribuna da internet).

(Carlos Newtson)

APOSENTADORIA: NOVAS REGRAS

 

 

 

O segurado do INSS que planeja pedir a aposentadoria por tempo de contribuição neste ano deve agendar o requerimento até sexta para fugir do novo fator previdenciário. O benefício por tempo de contribuição exige, no mínimo, 30 anos de pagamentos ao INSS para mulheres e 35 para homens. A tabela que define os descontos dessas aposentadorias será atualizada e passará a valer para todos os benefícios agendados a partir de sábado, 1º de dezembro. Assim, pedidos de aposentadoria feitos pela internet no sábado e no domingo já terão o desconto da nova tabela.( o governo ferra o trabalhador em tudo).Para agendamentos feitos nos postos do INSS, o novo fator vale a partir desta segunda. Para o INSS, quando o segurado agenda o pedido de aposentadoria, ele já deu entrada no requerimento do benefício. Por isso, mesmo que o atendimento no posto seja feito depois de sábado, valerá a tabela do fator válida na data do agendamento. O pedido pode ser feito pela internet ou por telefone, na Central 135. No site www.inss.gov.br, acesse o link "Agendamento eletrônico de atendimento". Será solicitado o nome, a data de nascimento e número do NIT (Número de Identificação do Trabalhador). ATUALIZAÇÃO A atualização do fator é feita com base nas informações do Censo Demográfico, feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a cada dez anos. A tabela vinha sendo atualizada com base em estimativas. Agora, as informações serão corrigidas com os dados do Censo de 2010. A expectativa de vida da população interfere na definição do desconto do fator. O IBGE deve divulgar esses dados --oficialmente chamados de tábuas de mortalidade-- na quinta. Segundo a Previdência, a data inicial para a atualização do fator é dia 1º.

 

 

OUTRA PIZZA NO PLANALTO.

 

 

 

 

 

 

 

O Ministério Público Federal de Goiás pediu uma pena de 80 anos de prisão para o empresário Carlos Cachoeira, acusado de exploração de jogo ilegal e corrupção de agentes públicos. O cálculo da pena se refere à acusação de que Cachoeira cometeu os crimes de corrupção, formação de quadrilha armada e acesso indevido a informações sigilosas. Ao todo, os procuradores apontaram 17 casos em que o empresário teria praticado esses crimes. A conta dos 80 anos representa uma média das penas sugeridas. Cachoeira está preso desde 29 de fevereiro e é o pivô de um escândalo que resultou em uma CPI no Congresso e na cassação do mandato do então senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO), com quem mantinha relações. O processo judicial contra o empresário entra numa semana decisiva. A defesa deve apresentar as alegações finais, passo anterior à proclamação da sentença pela Justiça Federal de Goiás. "O Supremo Tribunal Federal está julgando o que o Ministério Público chamou de o mais grave e ousado esquema de corrupção que existiu no país e a maior pena foi de 40 anos. Nenhum dos réus foi preso durante o processo. Estão brincando de direito penal com meu cliente", afirmou o advogado de Cachoeira, Nabor Bulhões. Eles se refere ao julgamento do mensalão, que condenou 25 réus, entre eles Marcos Valério Fernandes (40 anos e 1 mês de prisão).

A oposição tentou aprofundar as investigações da CPI do Cachoeira, estendendo-a a maiores investigações na Delta. Porem, a 'mãe do PAC como determinou o Lula, a época a Chefe-da-Casa Civil, hoje, a PRESIDENTA Dilma, mexeu os pauzinhos e bloqueou a continuação da mesma, pois, sabe-se que 90% das obras do PAC foram entregues a construtora. Desta forma, mais outra grande pizza está saindo do (forno), nos subterraneos do Palacio. E não poderia ser outra, a fisionomia de gozação perante a nação do réu. TRISTE BRASIL!

.... E LÁ VAMOS NÓS!

A trama já está urdida, maquinada e ‘mutetrada' há bastante tempo. È porisso que o procurador da República Roberto Gurgel, sabedor da ‘safadeza’, pediu ao relator do mensalão Joaquim Barbosa, solicitar à Polícia Federal a apreensão de todos os passaportes do “triunvirato petista”  Pois, existe a grande possibilidade dos réus condenados ‘saírem de casa’. Ou melhor: do país.
Fala-se á boca pequena que, José Dirceu, Delúbio Soares, José Genoíno e João Paulo Cunha estão com o exílio concedido na Venezuela, por ordem do presidente Hugo Chávez.
A defesa petista vai acusar o STF de julgamento político, recorrendo a órgãos internacionais, fato que cria uma justificativa para a concessão do exílio.


MAIS UMA VEZ SALVADOR MOSTRA COMO FAZER!


ÓTIMO EDITORIAL...E NÃO SOMENTE PARA SALVADOR, MAS PARA TODO O BRASIL...
PARA PENSARMOS...
Salvador está de parabéns. Prevaleceu o bom senso. Mesmo com grande número de abstenções a vitória de ACM Neto aconteceu. E foi muito merecida e digna. Ele mostrou competência, contradisse o opositor com teoria oposta: "Salvador tem condições de andar com as próprias pernas", não precisa de "bolsa parceria" foi o que repetiu o coro pro-Neto com mais de 700 mil vozes. O vazio discurso do candidato do PT de que governaria com a parceria (???) do governo estadual e do governo federal foi jogado por terra pelo eleitores cidadãos de Salvador.
As redes sociais foram fundamentais nesse processo, a internet foi o grande palanque pró-Neto, abaixo o PT !!!!!
Quem participou desse momento  fez história, merece comemorar seu feito, o feito da cidade de Salvador!
"Pois bem, aí está. O martelo foi batido, e ACM Neto é o novo prefeito de Salvador.Após uma campanha em que só faltou Deus dar as caras em Salvador, pois os semideuses Lula e Dilma aqui vieram, após uma campanha em que todos os candidatos derrotados para prefeitoMarinho, Kertész e Da Luz — apoiaram Pelegrino, o PT sai derrotado. Estranho, não? Seria Salvador um caso patológico? É uma derrota histórica. Se em São Paulo, a criação de Lula (Haddad) foi a superação de José Serra e uma velha política (?), o que foi então ACM Neto em relação a Pelegrino? A mesma coisa? Acho que não. Foi o desejo masoquista de Salvador em retroceder aos tempos de ACM avô, de ditadura e truculência? Improvável. Foi a ilusão de que o DEM é o partido da honestidade e da reputação imaculada? Óbvio que não também.
Salvador rejeitou a prepotência do PT, a empáfia de um ex-presidente que se acha no direito de dizer em quem devemos votar, num populismo descarado. Salvador reprovou a falta de compostura de uma presidente que se mete em campanhas e esquece que governa para o Brasil e não para um partido. Salvador disse não a um partido que se corrompeu e perdeu a sua ideologia. A cidade rejeitou a chantagem de que as verbas só virão se for feita uma parceria com o Governo Federal e o Estadual. E eu disse não a um partido que cria no país um clima de rivalidade entre brancos e negros, pobres e ricos, entre bairros nobres e bairros pobres. Ou como me disse uma militante na hora da votação: “A favela é 13, e o branquelo é 25”.
Pois aí está. Quase 100 mil votos de diferença. Não foi muito, mas foi. Não adianta agora amaldiçoar a cidade nos próximos quatro anos. É hora de repensar. Que os militantes do PT reflitam sobre os métodos que usam para se manter no poder; que o PT reveja suas políticas populistas e a manipulação sobre as massas; que o PT não use o ódio social e racial como bandeira para angariar votos junto aos mais humildes. E que ACM consiga fazer um bom governo, não pelo bem de Salvador apenas, mas pelo bem do Brasil, porque um país sem oposição é uma país que caminha para uma ditadura.
(Fonte: AUTORIA DESCONHECIDA)
N.E. - Matéria em parceira com o blog MOMENTOBRASIL.COM

ANOS DE CHUMBO

 

 

 

N.E. O CPIBRASIL.COM RELEMBRANDO A HISTÓRIA DO BRASIL.

Jango foi envenenado pela Operação Condor, revela ex-agente secreto uruguaio. Em entrevista à EBC, Mario Neira Barreto dá detalhes de como remédios do presidente deposto foram adulterados. O ex-presidente brasileiro João Goulart (1961-1964) morreu, segundo a versão oficial, de um ataque cardíaco em 6 de dezembro de 1976 no município de Corrientes, na Argentina. No entanto, as suspeitas de que Jango, como era popularmente conhecido, tivesse sido morto por agentes da Operação Condor sempre foram levantadas por amigos, familiares e especialistas.
Em recente entrevista à EBC (Empresa Brasil de Comunicação), o ex-agente do serviço secreto uruguaio Mario Neira Barreto forneceu detalhes da operação que teria resultado na morte de Goulart. Segundo sua versão, o ex-presidente brasileiro deposto pelo regime militar teria sido morto por envenenamento. Segundo Neira, Jango era considerado uma ameaça pelos militares brasileiros, já que organizava planos para a democratização brasileira. Em 2008, ele já havia revelado ao jornal Folha de S. Paulo que Jango havia sido morto a pedido de Sérgio Paranhos Fleury, na época delegado do Dops (Departamento de Ordem Política e Social) de São Paulo, com a autorização do então presidente Ernesto Geisel (1974-1979).
A Operação Condor foi uma aliança política entre os regimes ditatoriais da América do Sul durante os anos 1960  para reprimir opositores e eliminar seus líderes. Segundo a EBC, mesmo destituído, Jango era monitorado por agentes no Uruguai, onde se encontrava exilado. A família de Goulart nunca autorizou uma autópsia. Com base no depoimento de Neira, a família de João Goulart pediu uma investigação ao MPF (Ministério Público Federal). Mas o processo foi arquivado pela Justiça por ter prescrito.

Leia abaixo a transcrição da entrevista de Neira, que está preso desde 2003 na Penintenciária de Charqueada,  no Rio Grande do Sul, por contrabando de armas:

“Passei três anos gravando coisas do Jango, pensando em roubar a fazenda dele,o ouro que ele guardava. Mas então eu sou um ladrão fracassado. Por quê? Eu não roubei nada dele, como ladrão ou bandido eu não me dei bem. Foi uma operação muito prolongada que, no princípio, a gente não sabia que tinha como objetivo a morte do presidente Goulart”.

“Por que o Jango foi o perigo de toda essa história e foi decidida sua morte? Porque o Jango era perigoso por aquele jogo de cintura. Era um político que se aliava a qualquer um para conseguir o objetivo de levar o Brasil novamente a uma democracia”.“Jango era o pivô porque forneceria as passagens, iria aos Estados Unidos e voltaria com toda aquela imprensa a Brasília, [passando] rimeiro em Assunção, onde seria o conclave, a reunião de todasas facções políticas do Brasil que se encontravam dispersos e exilados, e ele faria possível essa reunião”.“Não era bom para o Brasil...não era bom para os militares, para a ditadura. Daí que foi decidido que o Jango deveria morrer”.

CONDENAÇÕES E PENAS

JULGAMENTO DO MENSALÃO:

Corrupção ativa =               2 a 12 anos.

Corrupção passiva =          2 a 12 anos.

Formação de quadrilha = 1 a 3 anos.

Lavagem de dinheiro =    3 a 10 anos.

Peculato =                         2 a 12 anos.

Gestão fraudulenta =     3 a 12 anos.

Evasão de divisas =        2 a 6 anos.

Resta agora aos réus, torcerem pela aplicação de pena mínima.

Por: Roy Lacerda.

CRONOLOGIA DO MENSALÃO

De 02 a 17 de Agosto:
Atraso. Julgamento tem conograma atrasado em virtude do debate sobre foro dos réus. Procurador pede prisão de 36 dos 38 acusados. Os ministros decidem ‘fatiar’ o julgamento.
De 16/08 a 6 de Setembro:
PRIMEIRAS FATIAS. A primeira fatia tratou do desvio de dinheiro público. Cinco réus foram condenados. Na segunda, de gestão fraudulenta e, mais três foram condenados.
De 10 a 13 de Setembro:
3ª FATIA. A lavagem de dinheiro, foi a ‘bola da vez’. Dos dez réus, somente Geiza Dias(SMP&B) e Ayanna Tenório(bco. Rural), foram absolvidas.
17 a 20 de Setembro:
QUARTA FATIA. Trata da compra de apoio de parlamentares. O relator Joaquim Barbosa julgou apenas os réus ligados aos partidos políticos. Condenou 12 réus e absolveu um.
24 a Ontem:
CONDENAÇÕES. Ministros concluem o voto da primeira parte da 4ª fatia. 12 réus são condenados, nove deles por todos os crimes. Somente Antonio Lamas é salvo. O ministro relator inicia e conclui seu voto, condenando José Dirceu como mentor do mensalão e o núcleo político.

UM BRASILEIRO DE VALOR!

Pela verdade absoluta da matéria, também nos associamos à homenagem do texto abaixo.
N.E.


TRIBUNA DA IMPRENSA ONLINE
quarta-feira, 12 de setembro de 2012 | 14:43

Um relatório memorável!

(José Carlos Werneck)

Deixando de lado as preferências político-partidárias e guardando-se a devida e sempre recomendada “distância emocional dos fatos” (royalties para a brilhante jornalista Leda Flora), há de se ressaltar o trabalho hercúleo do eminente ministro Joaquim Barbosa, na elaboração do relatório do processo do Mensalão.
Barbosa é um exemplo

Hercúleo, porque exigiu horas e horas de trabalho estafante e monótono, na leitura atenta e organização dos inúmeros documentos que foram examinados para a elaboração do brilhante trabalho do relator. A peça elaborada por este douto juiz prima pela isenção, é minuciosa, técnica e demonstra todo o embasamento intelectual e o profundo conhecimento jurídico processual do ministro. Isso tudo, sem deixar de levar-se em conta  sua coragem e desassombro em questionar atitudes pouco recomendáveis de pessoas até então consideradas intocáveis. Joaquim Barbosa foi claro e preciso em tipificar os delitos cometidos, por cada um dos réus, sem se deixar levar por paixões políticas ou ideológicas de quaisquer espécies. Seu trabalho enobrece a função judicante e reacende no coração do jurisdicionado a confiança, até então, muito abalada, no Poder Judiciário. Por todas essas razões, o trabalho deste grande julgador será sempre lembrado como uma das melhores peças já elaboradas por um membro de nossa mais Alta Corte de Justiça. Que o honrado ministro Joaquim Barbosa guarde para sempre em sua memória que toda essa geração de brasileiros, que ora acompanha seu trabalho, tem imensa honra em tê-lo como seu representante no Supremo Tribunal Federal!



VOCÊ SABIA?

 

13º Salário NUNCA Existiu...

Nunca tinha pensando sobre este aspecto. Brilhante, de fato!

Os trabalhadores ingleses recebem os ordenados semanalmente! 
Mas há sempre uma razão para as coisas e os trabalhadores ingleses, membros de uma sociedade mais amadurecida e crítica do que a nossa, não fazem nada por acaso! 

Ora bem, cá está um exemplo aritmético simples que não exige altos conhecimentos de Matemática, mas talvez necessite de conhecimentos médios de desmontagem de retórica enganosa. 

Lembrando que o 13º no Brasil foi uma inovação de Getúlio Vargas, o ?pai dos pobres? e que nenhum governo depois do dele mexeu nisso. 

Porquê? Porque o 13º salário não existe.

O 13º salário é uma das mais escandalosas de todas as mentiras dos donos do poder, quer se intitulem ?capitalistas? ou ?socialistas?, e é justamente aquela que os trabalhadores mais acreditam. 

Suponhamos que você ganha R$ 700,00 por mês. Multiplicando-se esse salário por 12 meses, você recebe um total de R$ 8.400,00 por um ano de doze meses. 
R$ 700,00 X 12 = R$ 8.400,00 

Em Dezembro, o generoso governo manda então pagar-lhe o conhecido 13º salário. 

R$ 8.400,00 + 13º salário = R$ 9.100,00 

R$ 8.400,00 (Salário anual) 
+ R$ 700,00 (13º salário) 
= R$ 9.100,00 (Salário anual mais o 13º salário) 

... e o trabalhador vai para casa todo feliz com o governo que mandou o patrão pagar o 13º. 

Façamos agora um rápido cálculo aritmético:

Se o trabalhador recebe R$ 700,00 mês e o mês tem 4 semanas, significa que ganha por semana R$ 175,00. 

R$ 700,00 (Salário mensal) 
dividido por 4 (semanas do mês) 
= R$ 175,00 (Salário semanal) 

O ano tem 52 semanas (confira no calendário se tens dúvida!). Se multiplicarmos R$ 175,00 (Salário semanal) por 52 (número de semanas anuais) o resultado será R$ 9.100,00. 

R$ 175,00 (Salário semanal) 
X 52 (número de semanas anuais) 
= R$ 9.100,00 

O resultado acima é o mesmo valor do Salário anual mais o 13º salário

Surpresa!!

Onde está, portanto, o 13º Salário? 

A resposta é que o governo, que faz as leis, lhe rouba uma parte do salário durante todo o ano, pela simples razão de que há meses com 30 dias, outros com 31 e também meses com quatro ou cinco semanas (ainda assim, apesar de cinco semanas o governo só manda o patrão pagar quatro semanas) o salário é o mesmo tenha o mês 30 ou 31 dias, quatro ou cinco semanas. 

No final do ano o generoso governo presenteia o trabalhador com um 13º salário, cujo dinheiro saiu do próprio bolso do trabalhador. 

Se o governo retirar o 13º salário dos trabalhadores da função pública, o roubo é duplo. 

Daí que não existe nenhum 13º salário. O governo apenas manda o patrão devolver o que sorrateiramente foi tirado do salário anual. 

Conclusão: Os Trabalhadores recebem o que já trabalharam e não um adicional.

13º NÃO É PRÊMIO, NEM GENTILEZA, NEM CONCESSÃO. 
É SIMPLES PAGAMENTO PELO TEMPO TRABALHADO NO ANO!

MENSALÃO: Ministros rebatem críticas.

"O processo foi transparente, nada é mais ostensivo do que qualquer processo instaurado em juízo. Ele teve ampla publicidade, no sentido previsto na legislação processual" (Celso de Mello, decano ministro do STF).

Próximas etapas do mensalão :
Item 4:
Lavagem de dinheiro que envolveria os integrantes dos núcleos financeiro e operacional. Dinheiro repassado por banco à SMP&B era distribuídos a políticos. Marcos valério responde 65 vezes por lavagem de dinheiro.
Item 6:
Aborda a estrutura que teria sido montado por José Dirceu, José Genoíno e Silvio Pereira para, segundo a acusação, angariar ilicitamente o apoio de partidos políticos.
Item 7:
Refere-se à suposta compra de apoio político mediante pagamento de propina, a partir de recursos que o chamado núcleo publicitário-financeiro teria repassado para o PT.
Item 8:
A PGR aborda o pagamento de dívidas do PT, alem do custeio e gastos de campanha do partido e de aliados. Os publicitários duda Mendonça e Zilmar Fernandes estão incluídos por terem recebido verbas do esquema e enviado para o exterior, o que caracteriza, segundo a denúncia, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Item 2:
Trata do crime de formação de quadrilha. Aponta a existencia de uma 'sofisticada organização criminosa' estruturada em núcleos. Na parte política, era liderada por José Dirceu e tinha também como integrantes Delúbio Soares. Silvio Pereira e José GFenoíno. Seriam também integrantes da quadrilha Marcos Valério, sócios e duas empregadas da SMP&B.

 

UM JOVEM PROFESSOR DE DIREITO

Em 85, dois candidatos disputavam a Prefeitura de Aracaju, Sergipe: Jackson Barreto (PMDB, PFL, PCdoB) e Marcelo Deda (PT). O PDT resolveu lançar candidato próprio. Foi buscar um jovem professor de Direito, de óculos, cabelos negros e cheios, barba negra e cheia.

Ele dizia que sua candidatura era um “laboratório de dignidade, decência e moralidade na política sergipana, um jeito novo de fazer política”. E era. E, porque era, começou a crescer e a incomodar. E tanto cresceu que passou a ameaçar.Logo o Jackson Barreto, candidato das elites locais, reunidas na Aliança Democrática, pediu socorro ao Tribunal Regional Eleitoral, que atendeu e cassou a candidatura do jovem professor cabeludo e barbudo, alegando “entraves burocráticos no registro da candidatura”.

AYRES BRITTO:

A direção estadual do PDT saudou publicamente a vitória do cassador, do algoz de seu candidato, que, indignado, saiu do partido com seu grupo e foi para o PT: ele, João Fontes (depois, deputado federal do PSOL, um dos expulsos do PT com a senadora Heloísa Helena), Marcelo Ribeiro (depois, deputado estadual do PT, hoje fora do partido), e outros.


O jovem professor cabeludo e barbudo chamava-se Carlos Ayres Britto. É o presidente do Supremo Tribunal que hoje comanda o julgamento do mensalão, até agora com exemplar isenção e imparcialidade.Em 86, o PT de Sergipe preparou sua chapa para a Assembléia com Marcelo Deda (hoje governador de Sergipe), José Eduardo Dutra (depois senador e presidente da Petrobrás), Marcelo Ribeiro e o jovem professor cabeludo e barbudo, que continuou no partido, mas decidiu não disputar mais eleição e voltar a dedicar-se inteiramente a seus estudos, cursos e aulas de Direito. Os dois Marcelos se elegeram e Eduardo Dutra perdeu.


N.E.: Um exemplo a ser seguido.

 

OS 'ANJINHOS DO BRASIL.

EIS A LISTA DOS RÉUS DO 'MENSALÃO'.

 

 

 

 

Anderson Aduato: Ministro dos Transportes(no mensalão). Hoje, prefeito de Uberaba(MG).


Delúbio Soares: Tesoureiro do PT. Hoje, dono de um site de imóveis em Goiania.

Duda Mendonça: Publicitário. Hoje continua no ramo.

João Paulo Cunha: Deputado Federal. Hoje continua com mandato.

José Dirceu: Chefe da casa Civil. Hoje, consultor.

Katia Rabello: Presidente do Banco Rural. Hoje, acionista do mesmo Banco.

Luis Gushiken: Min. Chefe da Sec. de comunicação. Hoje, consultor.

Marcos Valério: Empresário. Hoje, continua como tal.

Roberto Jefferson; Pres. do PTB e deputado federal.Hoje, presidente do mesmo partido.

Anita Leocádia: Assessora do dep. fed. Paulo Rocha.Hoje, funcionária pública aposentada.

Antonio Lamas: Assesssor da liderança do PL. Hoje, funcionário de casa lotérica.

Ayanna Tenório: executiva do Banco Rural. Hoje, Consultora.

Bispo Rodrigues; Deputado Federal. Hoje, proprietário de emissoras de radio/TV.

Breno Fishberg: Sócio da Corretora Bônus Bonval. Hoje, empresário.

Carlos Alberto Quaglia: Dono da corretora Natimar. Hoje, empresário.

Cristiano Paz: Empresário. Hoje, continua como tal.

Emerson Palmieri: Tesoureiro do PTB. Hoje, funcionário público.

Enivaldo Quadrado: Sócio da corretora Bônus vital. Hoje, proprietário de locadora de automóveis.

Geiza Dias: Gerente financeira da SMP&B. Hoje, empresária.

Henrique Pizzolato: diretor de Marketing do Banco do Brasil. Hoje, funcionário público aposentado.

Jacinto Lamas: Tesoureiro do PL. Hoje, funcionário público da Câmara.

João Cláudio Genú: Deputado Federal. Hoje, funcionário público.

João Magno: Deputado Federal. Hoje, dirigente remunerado do PT(MG).

José Borba: Deputado federal e lider do PT. Hoje, prefeito de Jandáia do Sul(PR).

José Genoíno: Deputado e presidente do PT. Hoje, assessor especial do Min. da defesa.

José Luis Alves: Chefe de Gab. do Min. dos Transportes.Hoje, Presidente da Estatal de Saneamento de Uberaba(MG).

José Roberto Salgado: Executivo do Bco. Rural. Hoje, membro do Conselho do mesmo Banco.

Paulo Rocha: Deputado federal. Hoje, dirigente do PT no Pará.

Pedro Corrêa: Deputado federal. Hoje, dirigente remunerado do diretório Nacional do PP.

Pedro Henry: Assesssor do então dep. fed. José Jatene.Hoje, Secretário de Saúde de Cuiabá(MT).

Prof. Luizinho: deputado Federal. Hoje, consultor.

Ramon Hollerbach: Empresário. Hoje, continua como tal.

Rogério Tolentino: Advogado. Hoje, continua como profissional do direito.

Romeu Queiróz: Deputado Federal. Hoje, suplente de deputado estadual (MG).

Simone Vasconcelos: Diretora finaceira da SMP&B. Hoje, empresária.

Valdemar da Costa Neto: Deputado federal. Hoje, continua com o mandato.

Vinicius Samarane: Diretor do Bco. Rural. Hoje, Vice-presidente do mesmo Banco.

Zilmar Fernandes: Publicitária. Hoje, continua na função.

OBS:
Transcrito do MOMENTOBRASIL.COM com a devida autorização.

OS 'ANJINHOS' DO BRASIL

Eis a relação dos réus no "mensalão".

 

Anderson Aduato: Ministro dos Transportes(no mensalão). Hoje, prefeito de Uberaba(MG).

Delúbio Soares: Tesoureiro do PT. Hoje, dono de um site de imóveis em Goiania.

Duda Mendonça: Publicitário. Hoje continua no ramo.

João Paulo Cunha: Deputado Federal. Hoje continua com mandato.

José Dirceu: Chefe da casa Civil. Hoje, consultor.

Katia Rabello: Presidente do Banco Rural. Hoje, acionista do mesmo Banco.

Luis Gushiken: Min. Chefe da Sec. de comunicação. Hoje, consultor.

Marcos Valério: Empresário. Hoje, continua como tal.

Roberto Jefferson; Pres. do PTB e deputado federal.Hoje, presidente do mesmo partido.

Anita Leocádia: Assessora do dep. fed. Paulo Rocha.Hoje, funcionária pública aposentada.

Antonio Lamas: Assesssor da liderança do PL. Hoje, funcionário de casa lotérica.

Ayanna Tenório: executiva do Banco Rural. Hoje, Consultora.

Bispo Rodrigues; Deputado Federal. Hoje, proprietário de emissoras de radio/TV.

Breno Fishberg: Sócio da Corretora Bônus Bonval. Hoje, empresário.

Carlos Alberto Quaglia: Dono da corretora Natimar. Hoje, empresário.

Cristiano Paz: Empresário. Hoje, continua como tal.

Emerson Palmieri: Tesoureiro do PTB. Hoje, funcionário público.

Enivaldo Quadrado: Sócio da corretora Bônus vital. Hoje, proprietário de locadora de automóveis.

Geiza Dias: Gerente financeira da SMP&B. Hoje, empresária.

Henrique Pizzolato: diretor de Marketing do Banco do Brasil. Hoje, funcionário público aposentado.

Jacinto Lamas: Tesoureiro do PL. Hoje, funcionário público da Câmara.

João Cláudio Genú: Deputado Federal. Hoje, funcionário público.

João Magno: Deputado Federal. Hoje, dirigente remunerado do PT(MG).

José Borba: Deputado federal e lider do PT. Hoje, prefeito de Jandáia do Sul(PR).

José Genoíno: Deputado e presidente do PT. Hoje, assessor especial do Min. da defesa.

José Luis Alves: Chefe de Gab. do Min. dos Transportes.Hoje, Presidente da Estatal de Saneamento de Uberaba(MG).

José Roberto Salgado: Executivo do Bco. Rural. Hoje, membro do Conselho do mesmo Banco.

Paulo Rocha: Deputado federal. Hoje, dirigente do PT no Pará.

Pedro Corrêa: Deputado federal. Hoje, dirigente remunerado do diretório Nacional do PP.

Pedro Henry: Assesssor do então dep. fed. José Jatene.Hoje, Secretário de Saúde de Cuiabá(MT).

Prof. Luizinho: deputado Federal. Hoje, consultor.

Ramon Hollerbach: Empresário. Hoje, continua como tal.

Rogério Tolentino: Advogado. Hoje, continua como profissional do direito.

Romeu Queiróz: Deputado Federal. Hoje, suplente de deputado estadual (MG).

Simone Vasconcelos: Diretora finaceira da SMP&B. Hoje, empresária.

Valdemar da Costa Neto: Deputado federal. Hoje, continua com o mandato.

Vinicius Samarane: Diretor do Bco. Rural. Hoje, Vice-presidente do mesmo Banco.

Zilmar Fernandes: Publicitária. Hoje, continua na função.

MOMENTOBRASIL.COM

COMO FUNCIONA O BRASIL

Acessem-se o link abaixo e.............. assustem-se com a roubalheira.
http://www.youtube.com/watch?v=8lXla2IHqYE&feature=share

ESTADOS QUE SUSTENTAM O BRASIL

Estados que sustentam o Brasil. Pasmem!

 

Tínhamos esse sentimento. Entretanto não sabíamos da veracidade desses números, cujas diferenças são astronômicas . Dá para fazer uma boa reflexão acerca da situação econômica e social das regiões, bem como o uso pelo poder político da situação.E ainda querem criar mais estados no Brasil.


Na federação norte-americana, a regra básica foi que para entrar na União, o Estado produzisse riquezas e fosse auto-suficiente... E aqui, existe regra?


Veja abaixo quanto cada Estado recebe e repassa ao Governo Federal (via arrecadação de Impostos ). Depois faça as contas e veja quem sustenta quem? É assustador...

 



O Brasil que trabalha...

Estado

Quanto paga ao governo federal

Quanto recebe do governo federal

Em vermelho ficou devendo e Verde Fica sobrando

Maranhão

1.886.861.994,84

9.831.790.540,24

-7.944.928.545,40

Bahia

9.830.083.697,06

17.275.802.516,78

-7.445.718.819,72

Pará

2.544.116.965,09

9.101.282.246,80

-6.557.165.281,71

Ceará

4.845.815.126,84

10.819.258.581,80

-5.973.443.454,96

Paraíba

1.353.784.216,43

5.993.161.190,25

-4.639.376.973,82

Piauí

843.698.017,31

5.346.494.154,99

-4.502.796.137,68

Alagoas

937.683.021,32

5.034.000.986,56

-4.096.317.965,24

Pernambuco

7.228.568.170,86

11.035.453.757,64

-3.806.885.586,78

Rio Grande do Norte

1.423.354.052,68

5.094.159.612,85

-3.670.805.560,17

Tocantins

482.297.969,89

3.687.285.166,85

-3.204.987.196,96

Sergipe

1.025.382.562,89

3.884.995.979,60

-2.859.613.416,71

Acre

244.750.128,94

2.656.845.240,92

-2.412.095.111,98

Amapá

225.847.873,82

2.061.977.040,18

-1.836.129.166,36

Rondônia

686.396.463,36

2.488.438.619,93

-1.802.042.156,57

Mato Grosso

2.080.530.300,55

3.864.040.162,26

-1.783.509.861,71

Roraima

200.919.261,72

1.822.752.349,69

-1.621.833.087,97

Mato Grosso do Sul

1.540.859.248,86

2.804.306.811,00

-1.263.447.562,14

Goiás

5.397.629.534,72

5.574.250.551,47

-176.621.016,75

Amazonas

6.283.046.181,11

3.918.321.477,20

2.364.724.703,91

Espírito Santo

8.054.204.123,90

3.639.995.935,80

4.414.208.188,10

Santa Catarina

13.479.633.690,29

5.239.089.364,89

8.240.544.325,40

Minas Gerais

26.555.017.384,87

17.075.765.819,42

9.479.251.565,45

Paraná

21.686.569.501,93

9.219.952.959,85

12.466.616.542,08

Rio Grande do Sul

21.978.881.644,52

9.199.070.108,62

12.779.811.535,90

Rio de Janeiro

101.964.282.067,55

16.005.043.354,79

85.959.238.712,76

São Paulo

204.151.379.293,05

22.737.265.406,96

181.414.113.886,09

 

Maranhão - O que recebe mais esmola, seguido da Bahia e do Pará.


E a conta só não está mais feia porque não listamos Brasília, a CAPITAL DOS "ALI-BABÁS"...


Agora você entende porque a popularidade"deles", é muito alta !?

 

Dos estados da federação:
a) 18 = Dão prejuízo, recebem, chupam, mordem...
b) 08 = Dão Lucro (Pagam para Viver e sustentar os outros).

 

 

 

E A TERRA DO "SARNEY" OCUPA O PRIMEIRO LUGAR...

Detalhe ... a população que VOTA NÊLES é dos Estados que estão no vermelho!

 

BRINCANDO COM A VERDADE.

Ações de Jaques Wagner/PT contra professores da Bahia repercutem em todo o país.

Docentes estão há de mais sessenta dias em greve, o que afeta diretamente mais de 1 milhão de alunos que usam a rede pública. O governador Jaques Wagner/PT, ao invés de negociar e cumprir acordo feito com a categoria em novembro último, apela desavergonhadamente para a mentira, truculência e manda descontar salários dos professores. Parece até o "Toninho Malvadeza" da "modernidade".  Ações do petista repercutem negativamente em todo o país

Os professores da Rede Estadual da Bahia estão em greve há mais de sessenta dias. Enfrentam a intransigência de Jaques Wagner (PT) e reivindicam, como pauta maior, o cumprimento integral da Lei 11.738/2008, segundo a qual os docentes da Educação Básica Pública de todas as redes do país deveriam ter recebido, desde janeiro último, reajuste linear de, no mínimo, 22,23%. Essa mesma Lei diz que caso prefeitos e/ou governadores não possam aplicar tal percentual de correção, a União complementa com recursos financeiros. Para isso, basta que estados e municípios abram suas receitas/despesas e demonstrem que precisam de ajuda.Apenas em relação ao Fundeb, veja abaixo alguns recursos específicos da Educação gerenciados pelo atual governo baiano até maio deste ano, quase 1 bilhão de reais. Mesmo alegando que não pode atender os professores, Wagner até agora não pediu "socorro" à União.
RECURSOS FUNDEB - BAHIA 2012 VALOR (R$)
janeiro 270.858.588,09
fevereiro 159.081.362,68
março 177.115.545,81
abril 337.066.274,20
maio 256.434.474,70
TOTAL 929.968.515,08
Fonte: http://www.tesouro.fazenda.gov.br/estados_municipios/transferencias_constitucionais.asp As mentiras, manipulações e truculências do governador. Desde o início da greve, o governador Jaques Wagner em nenhum momento deu qualquer sinal de que pretendia negociar de forma séria com os professores ou, muito menos, apontar uma saída positiva para tantos dias sem aulas. Pelo contrário. Iniciou pela mídia uma campanha para tentar desqualificar o movimento e confundir a opinião pública. Diz desconhecer o acordo assinado que sua equipe fez com a APLB em novembro último, onde o governo se comprometia a aplicar o percentual de correção do piso que o MEC estipulasse, os 22,23%. Além disso, dá propositalmente uma série de interpretações estapafúrdias à Lei 11.738/2008, ao afirmar, por exemplo, que "ela ampara apenas os professores que não têm curso superior". Wagner apelou ainda à justiça para que decretasse a greve ilegal e, criminosamente, mandou descontar salários dos grevistas, atropelando inclusive uma recente decisão do STF, que proíbe tal tipo de medida. Parece até o velho Antônio Carlos Magalhães... Só que piorado, segundo depoimentos de muitos baianos e pessoas pelo país afora.É importante não esquecer que a Lei do Piso Nacional do Magistério era para estar sendo posta em prática desde 2009, ano seguinte à sua aprovação. Além disso, o percentual de 22,23% refere-se ao custo-aluno 2012 repassado aos estados e municípios desde janeiro último, e é relativo ao modo de correção anual do Piso, tudo de acordo com a citada Lei 11.738/2008. Portanto, são totalmente absurdas e improcedentes as alegações de Jaques Wagner para não atender às reivindicações dos professores e prejudicar os alunos.A greve continua. Apesar da intransigência e ameaças do governador, os docentes baianos estão firmes na paralisação. Categoria rejeita as propostas ridículas feitas pelo governo para aniquilar a Lei do Piso Nacional e permanece em greve.Terça-feira, 19 de junho, está marcarda nova Assembleia Geral.

N.E. E assim caminha a EDUCAÇÃO no país.

ERA UMA VEZ... A RAINHA DOS BAIXINHOS

CPIBRASIL.COM

Contra fatos, não há argumentos.

Justiça libera fotos de Xuxa nua em sites de pesquisa na internet.

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) deu ganho de causa ao Google em uma ação movida pela apresentadora Xuxa Meneghel. Imagens e vídeos em que ela apareça nua ou encenando atos sexuais não poderão ser retirados dos resultados da pesquisa.
Xuxa entrou em outubro de 2010 na Justiça do Rio pedindo que o site de busca não mostrasse qualquer link de sites que a relacionassem com as palavras "pornografia" e "pedofilia".

Juntas, as palavras levam ao filme "Amor Estranho Amor", filmado em 1979, em que ela aparece tendo relações com um garoto de 12 anos.

O STJ decidiu que os sites de busca não podem ser obrigados a limitar resultados, já que são apenas o meio de acesso ao conteúdo e não os responsáveis pela publicação. A decisão se estende às demais companhias do setor. Xuxa ainda pode recorrer. A assessoria da apresentadora não foi localizada

FALANDO VERDADES

Vamos tratar, nesta coluna, de um assunto triste e assustador. Triste porque reduz a fundamental e necessária respeitabilidade do Legislativo, do qual se espera: 1) a aprovação de Orçamentos apropriados para estimular o desenvolvimento social e econômico do país; 2) a fiscalização rigorosa de sua execução.

Assustador porque revela o descuido com que o Executivo acompanha o trânsito das medidas propostas no Congresso que podem comprometer o equilíbrio fiscal e que, de "mansinho", vão atravessando as comissões até se tornarem sérios problemas de plenário --cujo controle vai exigir um enorme esforço da maioria governamental e que sempre termina em onerosas concessões segundo o axioma moral do Legislativo: "Quem senta à mesa, tem que negociar". A Comissão Especial da Câmara aprovou uma misteriosa proposta de emenda constitucional que, praticamente, destitui o Poder Executivo. Termina com os tetos salariais e os controles que limitam o aumento indiscriminado da remuneração do funcionalismo público. Completa, assim, a grande missão dos sindicatos do setor em Brasília: de servidores do público, pretendem ser servidos pelo público! Um amigo que conhece como funciona o Congresso me afirmou que tal "barbeiragem" da assessoria legislativa do Executivo não coloca em risco, de fato, o equilíbrio fiscal. É apenas uma mensagem, provavelmente eivada de irregularidades regimentais. Foi aprovada enquanto todos estavam voltados para a Rio+20 e às vésperas das festividades de São João, que pretere todos os outros compromissos. Nenhum membro da maioria esteve presente para pedir "verificação de votos". Um bom assunto para a imprensa seria divulgar a ata da reunião da Comissão Especial para que toda a nação tome conhecimento dos argumentos dos espertos fautores para si mesmos, por intermédio do funcionalismo, à custa dos bolsos dos seus próprios eleitores! Tomado de surpresa, o Executivo vai agora se organizar para repelir a absurda proposição que, se aprovada, nos levaria à situação de completo desequilíbrio fiscal, com consequências imediatas: uma elevação do "risco Brasil", um aumento da taxa de juros real, um aumento do custo da dívida pública interna e externa, além de desestabilizar as "expectativas" inflacionárias. Tudo aquilo que tentamos corrigir nos últimos anos. A proposta é lenha para a fogueira que está sendo armada pelo sindicalismo encastelado em Brasília: uma reivindicação generalizada de exagerados aumentos salariais. O funcionalismo e suas viúvas precisam ser adequadamente remunerados, mas é claro também que os recursos para atendê-los têm seus limites nos bolsos dos eleitores.

Antonio Delfim Netto

Antonio Delfim Netto, ex-ministro da Fazenda (governos Costa e Silva e Médici), é economista e ex-deputado federal. Professor catedrático na Universidade de São Paulo. Escreve às quartas-feiras na versão impressa da Página A2.

JUIZ TENTA. MAS "CACHOEIRA CONTINUA NA CADEIA

 

Preso desde o dia 29 de fevereiro deste ano, o bicheiro Carlos Augusto Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, obteve pouquíssimas vitórias na Justiça até agora, e um dos advogados mais caros do País: o criminalista Marcio Thomaz Bastos, ao custo de R$ 15 milhões. Em praticamente todas as decisões favoráveis, a assinatura nos despachos foi do desembargador Tourinho Neto. A primeira dessas decisões aconteceu no dia 17 de abril, quando Cachoeira conseguiu deixar o presídio de segurança máxima em Mossoró (RN) e foi transferido para Brasília. Juiz responsável pela decisão? Tourinho Neto, que tambem tomou também a primeira decisão para, eventualmente, sacramentar a morte da Operação Monte Carlo. Relator de um pedido de habeas corpus apresentado por Thomaz Bastos, considerou as escutas ilegais. Segundo o desembargador, o delegado encarregado da investigação, Matheus Mella Rodrigues, fundamentou o pedido de interceptações em denúncias anônimas. "Não se pode haver a banalização das interceptações, que não podem ser o ponto de partida de uma investigação, sob o risco de grave violação ao Estado de Direito". O julgamento será retomado na terça-feira, caso os demais magistrados acompanhem o relator, havendo a grande possibilidade do trabalho dos policiais ser atirado no lixo. Incrível é que Cachoeira, montou tambem uma indústria de grampos ilegais, tenta se safar questionando a legalidade dos grampos da polícia. Tourinho Neto também tomou outra decisão favorável ao cacique dos jogos ilegais mandou desbloquear os bens do laboratório farmacêutico Vitapan, que está em nome de sua ex-mulher, Adriana Aprígio – o pagamento dos honorários de Thomaz Bastos passa pela indústria farmacêutica de Anápolis (GO). Tourinho Neto é desafeto da ministra Eliana Calmon, corregedora do Conselho Nacional de Justiça. e Ocorre que, Carlos Cachoeira continuará preso em função de outra operação da Polícia Federal, a Saint-Michel.

MOBILIZAÇÃO GERAL NO PAÍS

É... PARECE QUE O POVO ESTÁ ACORDANDO!!!

É... o clima lembra o período que antecedeu a revolução francesa.

O terceiro estado (povo) clama por justiça.

Um milhão de pessoas na Avenida Paulista pela demissão de toda a classe política (ainda sem data marcada) 
Este e-mail vai circular hoje e será lido por centenas de milhares de pessoas. A guerra contra o mau político, e contra a degradação da nação está começando. Não subestimem o povo que começa a ter conhecimento do que nos têm acontecido, do porquê de chegar ao ponto de ter de cortar na comida dos próprios filhos! Estamos de olhos bem abertos e dispostos a fazer tudo o que for preciso, para mudar o rumo deste abuso.

Todos os ''governantes'' do Brasil, até aqui, falam em cortes de despesas - mas não dizem quais despesas - mas, querem o aumentos de impostos como se não fôssemos o campeão mundial em impostos.
Nenhum governante fala em: 

1. Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, 14º e 15º salários etc.) dos poderes da República;

2. Redução do número de deputados da Câmara Federal, e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países sérios. Acabar com as mordomias na Câmara, Senado e Ministérios, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do povo;

3. Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem para nada e, têm funcionários e administradores com 2º e 3º emprego;

4. Acabar com as empresas Municipais, com Administradores a auferir milhares de reais/mês e que não servem para nada, antes, acumulam funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial respectivo.

5. Acabar com o Senado e com as Câmara Estaduais, que só servem aos seus membros e aos seus familiares. O que é que faz mesmo uma Assembléia Legislativa (Câmara Estadual)?


6. Redução drástica das Câmaras Municipais e das Assembléias Estaduais, se não for possível acabar com elas.


7. Acabar com o Financiamento aos partidos, que devem viver da quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem, para conseguirem verbas para as suas atividades; Aliás, 2 partidos apenas como os EUA e outros países adiantados, seria mais que suficiente.

8. Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc.., das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões particulares pelo País;

9. Acabar com os motoristas particulares 24 h/dia, com o agravamento das horas extraordinárias... para servir suas excelências, filhos e famílias e até, as ex-famílias...

10. Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros do Estado;

11. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado a compras, etc.;

12. Acabar com o vaivém semanal dos deputados e respectivas estadias em  em hotéis de cinco estrelas pagos pelos contribuintes;

13 Controlar o pessoal da Função Pública (todos os funcionários pagos por nós que nunca estão no local de trabalho). HÁ QUADROS (diretores gerais e outros) QUE, EM VEZ DE ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE CONSULTORIAS A CUIDAR DOS SEUS INTERESSES....;

14. Acabar com as administrações numerosíssimas de hospitais públicos que servem para garantir aos apadrinhados do poder - há hospitais de cidades com mais administradores que pessoal administrativo... pertencentes Às oligarquias locais do partido no poder...

15. Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos, pagos sempre aos mesmos escritórios que têm canais de comunicação fáceis com o Governo, no âmbito de um tráfico de influências que há que criminalizar, autuar, julgar e condenar;

16. Acabar com as várias aposentadorias por pessoa, de entre o pessoal do Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo LEGISLATIVO.

17. Pedir o pagamento da devolução dos milhões dos empréstimos compulsórios confiscados dos contribuintes, e pagamento IMEDIATO DOS PRECATÓRIOS judiciais;

18. Criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo os ladrões que fizeram fortunas e adquiriram patrimônios de forma indevida e à custa do contribuinte, manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando dinheiros segundo esquemas pretensamente "legais", sem controle, e vivendo à tripa forra à custa dos dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a assistência aos que efetivamente dela precisam;

19. Não deixar um único malfeitor de colarinho branco impune, fazendo com que paguem efetivamente pelos seus crimes, adaptando o nosso sistema de justiça a padrões civilizados, onde as escutas VALEM e os crimes não prescrevem com leis à pressa, feitas à medida;

20. Impedir os que foram ministros de virem a ser gestores de empresas que tenham beneficiado de fundos públicos ou de adjudicações decididas pelos ditos.

21. Fazer um levantamento geral e minucioso de todos os que ocuparam cargos políticos, central e local, de forma a saber qual o seu patrimônio antes e depois.

22. Pôr os Bancos pagando impostos e, atendendo a todos nos horários do comércio e da indústria.

23. Proibir repasses de verbas para todas e quaisquer ONGs.

24. Fazer uma devassa nas contas do MST e similares, bem como no  de todos os partidos políticos.


25. REVER imediatamente a situação dos Aposentados Federais, Estaduais e Municipais, que precisam muito mais que estes que vivem às custas dos brasileiros trabalhadores e, dos Próprios Aposentados.


26. REVER as indenizações milionárias pagas indevidamente aos "perseguidos políticos" (guerrilheiros).


27. AUDITORIA sobre o perdão de dívidas que o Brasil concedeu a outros países.

 

28. Acabar com as mordomias  (que são abusivas) da aposentadoria do Presidente da Republica, após um mandato, nós temos que trabalhar 35 anos e não temos direito a carro, combustível, segurança, etc.


29. Acabar com o direito do prisioneiro receber mais do que o salário mínimo por filho menor, e, se ele morrer, ainda fica esse beneficio para a família.  O prisioneiro deve trabalhar para receber algum benefício, e deveria indenizar a família que ele prejudicou.


Ao "povo", pede-se o reencaminhamento deste e-mail.
Se tiver mais algum item, favor acrescentar


''O QUE ME INCOMODA NÃO É O GRITO DOS MAUS, E SIM, O SILÊNCIO DOS BONS''(Martin Luther King)

 

O LAPIS

 


O menino observava seu avô escrevendo em um caderno, e perguntou:

- Vovô, você está escrevendo algo sobre mim?O avô sorriu, e disse ao netinho:
- Sim, estou escrevendo algo sobre você. Entretanto, mais importante do que as palavras que estou escrevendo, é este lápis que estou usando. Espero que você seja como ele, quando crescer.O menino olhou para o lápis, e não vendo nada de especial, intrigado, comentou:- Mas este lápis é igual a todos os que já vi. O que ele tem de tão especial?
- Bem, depende do modo como você olha. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir vivê-las, será uma pessoa de bem e em paz com o mundo – respondeu o avô.

Primeira qualidade: Assim como o lápis, você pode fazer coisas grandiosas, mas nunca se esqueça que existe uma “mão” que guia os seus passos, e que sem ela o lápis não tem qualquer utilidade: a mão de Deus.
-Segunda qualidade: Assim como o lápis, de vez em quando você vai ter que parar o que está escrevendo, e usar um “apontador”. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas ao final, ele se torna mais afiado. Portanto, saiba suportar as adversidades da vida, porque elas farão de você uma pessoa mais forte e melhor.
Terceira qualidade: Assim como o lápis, permita que se apague o que está errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos trazer de volta ao caminho certo.

- Quarta qualidade: Assim como no lápis, o que realmente importa não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro dele. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você. O seu caráter será sempre mais importante que a sua aparência.

- Finalmente,
- Quinta qualidade do lápis: Ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida deixará traços e marcas nas vidas das pessoas, portanto, procure ser consciente de cada ação, deixe um legado, e marque positivamente a vida das pessoas.

LAMPIÃO e o FOGO da MARANDUBA

 

O ferrenho combate denominado “Fogo da Maranduba”, ocorreu no dia 9 de janeiro de 1932, na Fazenda Maranduba, município de Poço Redondo, aqui no nosso querido Estado de Sergipe, cujo intenso e sangrento tiroteio é considerado um dos três maiores enfrentamentos entre cangaceiros e policiais volantes na história do cangaço. Dizem os pesquisadores e historiadores que esse combate só é comparado à sangrenta batalha de Serra Grande, em Pernambuco e ao não menos cruento embate de Serrote Preto, nas Alagoas. As baixas em Maranduba foram muitas e das polícias volantes comandadas pelos audazes combatentes perseguidores Tenente Manuel Neto e  Capitão Liberato, contabilizaram-se oito mortos e diversos feridos, enquanto que, por parte dos perseguidos cangaceiros somente três mortos e um ferido.

Sem sombra de dúvida, os três combates acima citados se notabilizaram por seus aspectos grandiosos e pela engenhosidade de um líder inconteste, o famigerado estrategista Lampião. O famoso bandoleiro à frente de seus cangaceiros, sempre em inferioridade numérica viria a alcançar essas três vitórias fragorosas, imprimindo vergonha às hostes governamentais, provando assim que as Forças policiais volantes agiam mais com a emoção transpondo a própria razão, que na verdade não passavam de atrapalhados soldados de guerra e apesar das diversas batalhas desenvolvidas com os cangaceiros em aproximadamente vinte anos de atuação, nunca conseguiram atingir os seus objetivos, a não ser em 28 de julho de 1938, mesmo assim por conta da traição do coiteiro Pedro de Cândido – torturado ou não – que levou o então Tenente João Bezerra da Força policial alagoana até a grota do Angico, em Sergipe, massacrando o bando de surpresa em uma madrugada e pondo fim à carreira criminosa do maior dos cangaceiros das terras nordestinas.

Adentrando na questão dos personagens policiais militares que participaram do “Fogo da Maranduba”, bem verdade é que o Tenente Zé Rufino da Força policial baiana, o “grande caçador de cangaceiros”, se fez presente nessa refrega, mas não em comando e sim comandado pelo Tenente do Exército Brasileiro, Liberato de Carvalho. Das baixas fatais da Força pública, quatro pertenciam à tropa do Capitão Liberato de Carvalho, da Bahia, e quatro da tropa do bravo nazareno Tenente Manoel Neto, de Pernambuco. Do pelotão sob o comando do Capitão Liberato de Carvalho sucumbiram Elias Marques, João de Anízia, Pedrinho de Paripiranga e Manoel Ventura. De Nazaré, ou seja, dos nazarenos comandados por Manoel Neto, morreram no combate Hercílio de Souza Nogueira e seu irmão Adalgiso de Souza Nogueira, João Cavalcanti de Albuquerque e Antônio Benedito da Silva.

Da batalha que teve início por volta do meio dia e se estendeu até o por do sol, consta que ali estavam os cangaceiros se preparando para comer, para depois nas pias existentes, ou seja, nas águas empoçadas entre as pedras, abastecerem os seus cantis e seguirem sertão adentro nas suas tristes sinas de crimes de todos os tipos e eterna fuga. Naquele dia, pensando surpreender o bando, os policiais volantes no escaldante sol, se aproximaram pela caatinga da Fazenda Maranduba, mas terminaram cometendo os mesmos erros de combates anteriores. Contando como vitória certa os policiais subestimaram os adversários, principalmente por se encontrarem em supremacia numérica de homens que era de aproximadamente três vezes mais, daí acabaram envolvidos por várias linhas de tiros engenhosamente armadas por Lampião e seus comandados.

Desse sangrento combate, em rápida análise, qualquer um pode imaginar, que a despeito das batalhas de Serra Grande e Serrote Preto, mais uma vez, os comandantes das Forças policiais presentes em Maranduba, acreditaram que a superioridade que detinham em homens e armas seria um fator de desequilíbrio no embate, dando provas de que a inteligência que deveria haver inerente aos verdadeiros líderes sempre ficou abaixo dos arroubos das suas valentias. A raiva, a fúria e a arrogância foram confrontadas com o sangue-frio, a paciência e a inteligência de Lampião.

Assim, cautelosamente Lampião, como grande estrategista de guerrilhas que era, postou seus homens entrincheirados em sete Umbuzeiros ali existentes, de modo que os soldados ao entrarem arrojadamente no campo de fogo, ficaram cercados, encurralados, ou seja, em fogo cruzado, feito baratas tontas, alvos fáceis dos cangaceiros.

Ressalta-se que nesta batalha, para a importância na história das lutas sociais do Nordeste, outro ponto há de ser ressaltado, ou seja, referente à participação efetiva dos aguerridos e temíveis nazarenos, os homens de Nazaré, uma Força policial pernambucana dedicada em tempo integral na  caça a Lampião e seu bando, corajosos policiais lendários dos sertões nordestinos, famosos pela persistência de não desistirem nunca do seu objetivo, destemidos cabras-machos que andaram nos rastros dos cangaceiros por cerca de vinte anos.

Em recente visita ao cenário da batalha notei que pouco se conservou. A casa sede da Fazenda Maranduba toda ruiu, a vegetação típica da caatinga da época virou uma grande roça de palma para alimentar o gado, poucas pedras, as pias secas, apenas três dos enigmáticos Umbuzeiros ainda persistem em viver, além da Cruz que marca o local do sepultamento dos policiais, testemunham contra o tempo, aquela que foi uma das mais significativas vitórias de Virgulino Lampião.

(Autor: Archimedes Marques (Delegado de Policia no Estado de Sergipe. Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Segurança Pública pela Universidade Federal de Sergipe) Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )

LAMPIÃO e o FOGO da MARANDUBA

O ferrenho combate denominado “Fogo da Maranduba”, ocorreu no dia 9 de janeiro de 1932, na Fazenda Maranduba, município de Poço Redondo, aqui no nosso querido Estado de Sergipe, cujo intenso e sangrento tiroteio é considerado um dos três maiores enfrentamentos entre cangaceiros e policiais volantes na história do cangaço. Dizem os pesquisadores e historiadores que esse combate só é comparado à sangrenta batalha de Serra Grande, em Pernambuco e ao não menos cruento embate de Serrote Preto, nas Alagoas. As baixas em Maranduba foram muitas e das polícias volantes comandadas pelos audazes combatentes perseguidores Tenente Manuel Neto e  Capitão Liberato, contabilizaram-se oito mortos e diversos feridos, enquanto que, por parte dos perseguidos cangaceiros somente três mortos e um ferido.

Sem sombra de dúvida, os três combates acima citados se notabilizaram por seus aspectos grandiosos e pela engenhosidade de um líder inconteste, o famigerado estrategista Lampião. O famoso bandoleiro à frente de seus cangaceiros, sempre em inferioridade numérica viria a alcançar essas três vitórias fragorosas, imprimindo vergonha às hostes governamentais, provando assim que as Forças policiais volantes agiam mais com a emoção transpondo a própria razão, que na verdade não passavam de atrapalhados soldados de guerra e apesar das diversas batalhas desenvolvidas com os cangaceiros em aproximadamente vinte anos de atuação, nunca conseguiram atingir os seus objetivos, a não ser em 28 de julho de 1938, mesmo assim por conta da traição do coiteiro Pedro de Cândido – torturado ou não – que levou o então Tenente João Bezerra da Força policial alagoana até a grota do Angico, em Sergipe, massacrando o bando de surpresa em uma madrugada e pondo fim à carreira criminosa do maior dos cangaceiros das terras nordestinas.

Adentrando na questão dos personagens policiais militares que participaram do “Fogo da Maranduba”, bem verdade é que o Tenente Zé Rufino da Força policial baiana, o “grande caçador de cangaceiros”, se fez presente nessa refrega, mas não em comando e sim comandado pelo Tenente do Exército Brasileiro, Liberato de Carvalho. Das baixas fatais da Força pública, quatro pertenciam à tropa do Capitão Liberato de Carvalho, da Bahia, e quatro da tropa do bravo nazareno Tenente Manoel Neto, de Pernambuco. Do pelotão sob o comando do Capitão Liberato de Carvalho sucumbiram Elias Marques, João de Anízia, Pedrinho de Paripiranga e Manoel Ventura. De Nazaré, ou seja, dos nazarenos comandados por Manoel Neto, morreram no combate Hercílio de Souza Nogueira e seu irmão Adalgiso de Souza Nogueira, João Cavalcanti de Albuquerque e Antônio Benedito da Silva.

Da batalha que teve início por volta do meio dia e se estendeu até o por do sol, consta que ali estavam os cangaceiros se preparando para comer, para depois nas pias existentes, ou seja, nas águas empoçadas entre as pedras, abastecerem os seus cantis e seguirem sertão adentro nas suas tristes sinas de crimes de todos os tipos e eterna fuga. Naquele dia, pensando surpreender o bando, os policiais volantes no escaldante sol, se aproximaram pela caatinga da Fazenda Maranduba, mas terminaram cometendo os mesmos erros de combates anteriores. Contando como vitória certa os policiais subestimaram os adversários, principalmente por se encontrarem em supremacia numérica de homens que era de aproximadamente três vezes mais, daí acabaram envolvidos por várias linhas de tiros engenhosamente armadas por Lampião e seus comandados.

Desse sangrento combate, em rápida análise, qualquer um pode imaginar, que a despeito das batalhas de Serra Grande e Serrote Preto, mais uma vez, os comandantes das Forças policiais presentes em Maranduba, acreditaram que a superioridade que detinham em homens e armas seria um fator de desequilíbrio no embate, dando provas de que a inteligência que deveria haver inerente aos verdadeiros líderes sempre ficou abaixo dos arroubos das suas valentias. A raiva, a fúria e a arrogância foram confrontadas com o sangue-frio, a paciência e a inteligência de Lampião.

Assim, cautelosamente Lampião, como grande estrategista de guerrilhas que era, postou seus homens entrincheirados em sete Umbuzeiros ali existentes, de modo que os soldados ao entrarem arrojadamente no campo de fogo, ficaram cercados, encurralados, ou seja, em fogo cruzado, feito baratas tontas, alvos fáceis dos cangaceiros.

Ressalta-se que nesta batalha, para a importância na história das lutas sociais do Nordeste, outro ponto há de ser ressaltado, ou seja, referente à participação efetiva dos aguerridos e temíveis nazarenos, os homens de Nazaré, uma Força policial pernambucana dedicada em tempo integral na  caça a Lampião e seu bando, corajosos policiais lendários dos sertões nordestinos, famosos pela persistência de não desistirem nunca do seu objetivo, destemidos cabras-machos que andaram nos rastros dos cangaceiros por cerca de vinte anos.

Em recente visita ao cenário da batalha notei que pouco se conservou. A casa sede da Fazenda Maranduba toda ruiu, a vegetação típica da caatinga da época virou uma grande roça de palma para alimentar o gado, poucas pedras, as pias secas, apenas três dos enigmáticos Umbuzeiros ainda persistem em viver, além da Cruz que marca o local do sepultamento dos policiais, testemunham contra o tempo, aquela que foi uma das mais significativas vitórias de Virgulino Lampião.

(Autor: Archimedes Marques (Delegado de Policia no Estado de Sergipe. Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Segurança Pública pela Universidade Federal de Sergipe) Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )

ATITUDES

1 - A do canal, que dá e não retém.

2 - A da fonte, que produz, dá e retém.

Existem seres humanos-vaso, cuja única meta é armazenar conhecimentos, objetos e dinheiro. São aqueles que acreditam saber tudo que há para saber: ter tudo o que há para ter e consideram sua tarefa terminada quando concluíram o armazenamento. Não podem compartilhar sua alegria nem por a serviço dos demais os seus talentos, nem sequer repartir conhecimento. São extraordinariamente estéreis, servidores do seu egoísmo, carcereiros de seu próprio potencial humano.

Por outro lado existem os seres humanos-canal, são aqueles que passam a vida fazendo e fazendo coisas. Seu lema é: "produzir, produzir e produzir". Não estão felizes se não realizam muitas atividades e todas com pressa, sem perder um minuto. Acreditam estar a serviço dos demais, fruto de sua neurose produtiva, quando, na verdade, agir sem parar é o único modo que têm de acalmar suas carências; dão, dão e dão; mas não retêm.Seguem dando e se sentem vazios.

Mas também podemos encontrar seres humanos-fonte, que são verdadeiros mananciais de vida. Capazes de dar sem se esvaziar, de oferecer sua água sem terminarem secos. São aqueles que nos salpicam "gotinhas" de amor, confiança e otimismo, iluminando com seu reflexo nossa própria vida.

Com qual você se identifica?

 

CPI CACHOEIRA: MAIS UMA PIZZA.

A decisão do Ministro Celso de Mello (STF) de adiar o comparecimento do contraventor Carlos "cachoeira" para depoimento na CPI  que leva o teu nome,  pressupõe  mais uma “PIZZA” no cardápio de escândalos no governo Dilma ROUSSEF. Lamentamos  o motivo apresentado: “ Falta de acesso aos autos do processo pela defesa do acusado". È o ‘jeitinho brasileiro’ como sempre atuando e fazendo valer sua força. TRISTE BRASIL!!!!

UMA FRASE DE 2067 ANOS...

...MAS ATUALÍSSIMA:

 

O orçamento Nacional deve ser equilibrado. As dívidas Pùblicas devem ser reduzidas, a arrogância das autoridades deve ser moderada e controlada. Os pagamentos ao governo devem ser reduzidos, se a nação não quiser ir a falência. As pessoas (políticos) devem novamente aprender a trabalhar, em vez de viver por conta pública.
(Marcus Tullius – Roma, 55 a.C)

MEXENDO EM CASA DE MARIMBONDOS

As regras da poupança, tradicional aplicação financeira do país, mudam a partir de hoje. O modelo vale apenas para novos depósitos e novas contas --as que já existem seguem com o cálculo de seus rendimentos sem modificações.

O objetivo do governo é abrir espaço para quedas adicionais na taxa básica de juros, a Selic.

A poupança passa a render menos quando quando a taxa Selic for igual ou inferior a 8,5 % ao ano. Hoje ela está em 9%.

Sempre que isso ocorrer, as novas cadernetas de poupança e novos depósitos terão seus rendimentos calculados com base em 70% da Selic, acrescidos da TR (Taxa Referencial, que não muda).

Enquanto a taxa do BC estiver acima desse patamar nada muda, inclusive para as novas poupanças --que continuam a ter uma correção de 6,17% ao ano mais TR, como prevê o modelo atual.

O BC já indicou que deve promover novo corte dos juros na reunião dos dias 29 e 30. Com isso, a nova regra deverá entrar em vigor.

Hoje, a poupança tem um rendimento mínimo garantido por lei e seus ganhos são isentos de IR. Com isso, ela se tornaria mais atrativa que os investimentos em renda fixa e títulos do governo com a queda da Selic.

Assim, quem investe em títulos do Tesouro e ajuda a financiar a dívida federal migraria para a poupança, criando dificuldades para o governo.

Roy Lacerda.

RACIOCÍNIO LÓGICO PODE AFETAR A FÉ EM DEUS

 

 

 

 

 

O "ministério da cultura" adverte: contemplar a escultura "O Pensador", do francês Auguste Rodin (1840-1917), pode fazer com que você fique menos religioso.

A frase soa como loucura, mas esse é um dos achados de um estudo que acaba de sair na revista "Science".

Trata-se, na verdade, de um caso particular de um fenômeno mais amplo: aparentemente, levar as pessoas a pensarem de modo mais "racional", por meio de influências sutis (como a exibição da célebre imagem do homem refletindo), reduz as tendências religiosas dos sujeitos.

A pesquisa é assinada por Ara Norenzayan e Will Gervais, da Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá), que estão entre os mais destacados estudiosos da psicologia da religião.

Eles partiram de uma hipótese apoiada por outros estudos, segundo a qual pessoas religiosas preferem usar a intuição ao processar dados, enquanto os não religiosos usam o raciocínio detalhado.

 

Os religiosos, por exemplo, acabam caindo com mais facilidade em "pegadinhas" lógicas, independentemente de seu QI ou nível educacional.

A dupla de pesquisadores combinou esse dado com uma técnica comum de psicologia experimental, o chamado "priming", que envolve o uso de um estímulo prévio para "preparar" a mente do participante de forma a reagir de certa maneira.

Sabe-se que o "priming" funciona em contextos educacionais. Se alunos de uma escola da periferia leem, antes de uma prova de ciências, sobre garotos pobres que se tornaram grandes cientistas, tiram notas melhores.

No estudo canadense, dezenas de voluntários tinham de realizar tarefas, metade das quais poderia levar a um "priming" do pensamento analítico, enquanto a outra metade era neutra.

Sabe-se que até ler um texto com letras miúdas pode favorecer a ativação desse tipo de raciocínio.

Os voluntários que fizeram as tarefas "analíticas" tiveram menos propensão a se declarar religiosos depois.

Para os pesquisadores, um motivo possível para isso é que a religiosidade depende de processos mentais intuitivos, como detectar "personalidade" no mundo -mesmo em contextos inanimados, como a natureza, o que levaria à crença em deuses. O raciocínio analítico poderia bloquear isso.

 

fonte:// http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/1083511-raciocinio-logico-pode-afetar-fe-em-deus-diz-pesquisa.shtml

O CPIBRASIL.COM NÃO FICA EM SILENCIO.

A nota emitida  pelo presidente da Câmara dos Deputados – a terceira posição na hierarquia de poder deste país – sobre o comportamento da revista Veja, que lhe imputa atitudes conspiratórias (?) ao defender a instalação de uma CPI sobre o caso do bicheiro Carlinhos Cachoeira.
A nota não podia ser mais clara e lúcida, a partir de seu título: “Por que a Veja é contra a CPMI do Cachoeira?”.
Nela, Maia diz o óvio, que toda a grande imprensa nega-se a admitir: que a CPI sairá por agordo quase unânime de todas as forças políticas.
- a decisão de instalação de uma CPMI, reunindo Senado e Câmara Federal, resultou do entendimento quase unânime por parte do conjunto de partidos políticos com representação no Congresso Nacional sobre a necessidade de investigar as denúncias que se tornaram públicas, envolvendo as relações entre o contraventor conhecido como Carlinhos Cachoeira com integrantes dos setores público e privado, entre eles a imprensa;
Qual é o problema, é chamar Cachoeira de contraventou e não de “empresário do ramo de jogos”, como faz a Veja? Ou é dizer que suas ligações com a imprensa devam ser também investigadas? A imprensa (ou a Veja, claro) está acima da lei?
O presidente da Câmara dá um basta a essa indignidade de dizer que apurar notórias irregularidade seria “cortina de fumaça”:
- não é verdadeira, portanto, a tese que a referida matéria tenta construir (de forma arrogante e totalitária) de que esta CPMI seja um ato que vise tão somente confundir a opinião pública no momento em que o judiciário prepara-se para julgar as responsabilidades de diversos políticos citados no processo conhecido como “Mensalão”;
E não tergiversa, como é comum acontecer no mundo da política, nem entra na conversa fiada de que conhecer a verdade é ameaçar a imprensa. Ora, isso só seria ameaça se a imprensa mente, não é verdade?
- também não é verdadeira a tese, que a revista Veja tenta construir (também de forma totalitária), de que esta CPMI tem como um dos objetivos realizar uma caça a jornalistas que tenham realizado denúncias contra este ou aquele partido ou pessoa. Mas posso assegurar que haverá, sim, investigações sobre as graves denúncias de que o contraventor Carlinhos Cachoeira abastecia jornalistas e veículos de imprensa com informações obtidas a partir de um esquema clandestino de arapongagem;
Maia manda o recado: ínvestigar isso é próprio de países civilizados e das democracias. E vai onde dói:
- vale lembrar que, há pouco tempo, um importante jornal inglês foi obrigado a fechar as portas por denúncias menos graves do que estas. Isto sem falar na defesa que a matéria da Veja faz da cartilha fascista de que os fins justificam os meios ao defender o uso de meios espúrios para alcançar seus objetivos;
O presidente da Câmara porta-se com uma altivez cada vez mais rara de encontrar-se nos homens públicos e brinda o país com um raríssimo momento em que se vê um deles indignar-se e reagir contra o abuso sistemático de uma publicação que se arvora em dona do país:
- afinal, por que a revista Veja é tão crítica em relação à instalação desta CPMI? Por que a Veja ataca esta CPMI? Por que a Veja, há duas semanas, não publicou uma linha sequer sobre as denúncias que envolviam até então somente o senador Demóstenes Torres, quando todos (destaco “todos”) os demais veículos da imprensa buscavam desvendar as denúncias? Por que não investigar possíveis desvios de conduta da imprensa? Vai mal a Veja!;
- o que mais surpreende é o fato de que, em nenhum momento nas minhas declarações durante a última semana, falei especificamente sobre a revista, apontei envolvidos, ou mesmo emiti juízo de valor sobre o que é certo ou errado no comportamento da imprensa ou de qualquer envolvido no esquema. Ao contrário, apenas afirmei a necessidade de investigar tudo o que diz respeito às relações criminosas apontadas pelas Operações Monte Carlo e Vegas;
- não é a primeira vez que a revista Veja realiza matérias, aparentemente jornalísticas, mas com cunho opinativo, exagerando nos adjetivos a mim, sem sequer, como manda qualquer manual de jornalismo, ouvir as partes, o que não aconteceu em relação à minha pessoa (confesso que não entendo o porquê), demonstrando o emprego de métodos pouco jornalísticos, o que não colabora com a consolidação da democracia que tanto depende do uso responsável da liberdade de imprensa.
O deputado Marco Maia vai ser jurado de morte por essa organização, como diz ele, autoritária e totalitária. Mas abre, à custa de seu próprio pescoço, uma gigantesca esperança de que a verdade possa surgir e que este país seja, de verdade, libertado das máquinas de poder político que, derrotadas sucessivamente nas eleições, continuam a impingir, pela via da manipulação, a decisão sobre que é ou não é honesto.
E que não se acanha em fazer, sobre as instituições políticas e judiciais, o lobby do terror, do medo, da intimidação.
É escandaloso que o restante da imprensa mantenha este silêncio. Gostem ou não do que disse Marco Maia isso é notícia e notícia das mais importantes.
Se esse silêncio orquestrado não é golpismo, o que é?

OBS: Materia postada pelo bog TIJOLAÇO do Brizzolla Neto.

CPIBRASIL.COM (Comenta):
Se o silencio da Mídia è orquestrado ou nao? nao sabemos. NÓS DO SITE CPIRASIL.COM não estamos em silencio e muito menos ficamos em cima do muro. Noticiamos, comentamos e denunciamos sempre que o fato requer.

COMO SE DESVIA DINHEIRO NO BRASIL.

Achamos bastante interessante essa materia da VEJA, porrisso a publicamos.

N.E.

Como se devia dinheiro no Brasil

(trecho)

Com base na análise de casos recentes, ÉPOCA lista as modalidades de corrupção mais comuns no Brasil – e propõe ideias para diminuir a roubalheira

O livro Arte de furtar foi concluído em 1656. Atribuído ao Padre Antônio Vieira (mais tarde essa autoria seria contestada), o documento era endereçado ao rei de Portugal, Dom João IV, um dos primeiros representantes da Casa de Bragança. Com o intuito de alertá-lo sobre os malfeitos de seus súditos no além-mar, a obra lista as diversas maneiras encontradas pelos representantes da coroa portuguesa para desviar dinheiro público na colônia. Uma breve passeada pelos títulos de alguns de seus 70 capítulos mostra como a “arte” já se manifestava e se aperfeiçoava no Brasil do século XVII: “Dos que furtam com unhas invisíveis”, “Dos que furtam com unhas toleradas”, “Dos que furtam com unhas vagarosas”, “Dos que furtam com unhas alugadas”, “Dos que furtam com unhas pacíficas” e até “Dos que furtam com unhas amorosas” são alguns deles.   Uma edição de 1926 do livro Arte de furtar, obra finalizada em 1652 para alertar o rei de Portugal sobre os malfeitos de seus súditos no Brasil Colônia (Foto: Sidinei Lopes ). O livro Arte de furtar é uma amostra de como a discussão sobre a corrupção é antiga no Brasil – e a leitura diária dos jornais atesta que o assunto continua presente. Na semana passada, O Globo publicou que o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas, o DNOCS, teve um prejuízo de R$ 312 milhões em contratações irregulares e gestão de pessoal. No dia seguinte, a presidente Dilma Rousseff – que popularizou a expressão “malfeito” durante um encontro com Barack Obama, dizendo que não os toleraria em seu governo – teve de mostrar mais uma vez que dizia a verdade. A partir da reportagem, ela decidiu, em mais um lance de sua bem-vinda “limpeza”, negociar com o PMDB para retirar Elias Fernandes Neto, diretor do DNOCS, da direção do órgão. Na quinta-feira, ele saiu.

Para os governantes
A tolerância do eleitor com os “malfeitos” é muito menor em sociedades democráticas e com imprensa livre

Para o eleitor 

Uma pesquisa científica feita anos atrás mostrou que, diante de uma situação de dilema ético, cerca de 10% das pessoas agem de acordo com rígidos princípios morais, outros 10% agem de forma a tirar o máximo de vantagem, mas a maioria absoluta, cerca de 80%, se pauta principalmente pela possibilidade de ser apanhada. Esse resultado se repete de forma praticamente idêntica em diferentes nações. Portanto, o que faz diferença no nível de corrupção de cada sociedade não é a ideologia, a religiosidade ou a classe social de origem de seus dirigentes, mas as formas com que suas instituições vigiam e punem os responsáveis. Quem estuda o tema corrupção sem recalque moralista ou interesse partidário costuma dizer que é impossível medir com precisão o tamanho da roubalheira em cada cidade, Estado ou nação. O que alguns rankings internacionais costumam mostrar nada mais é que a percepção da corrupção, uma ideia tão imprecisa quanto a percepção do medo, da saudade ou do amor. Quem rouba não deixa recibo. Tudo o que se conhece, portanto, não é o que foi efetivamente roubado, mas apenas a fração correspondente ao que foi denunciado, flagrado ou investigado.
Técnicos do governo encarregados do combate à corrupção dizem que, nos últimos anos, os mecanismos de controle avançaram, as investigações se tornaram mais profissionais e os órgãos de fiscalização trabalham mais em parceria. No ano passado, a Controladoria-Geral da União (CGU) apurou desvios que chegam a R$ 1,8 bilhão. A soma é resultado de investigações que envolveram licitações fraudadas, cobranças indevidas de procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS) e verbas que seriam empregadas em atividades esportivas para crianças carentes. Desde 2002, quando a CGU passou a consolidar os números, os desvios somam R$ 7,7 bilhões. Esses valores representam o montante que deve ser cobrado dos responsáveis por essas irregularidades, mas, sabidamente, está longe de ser o montante que foi roubado no Brasil.
Se é muito difícil medir com exatidão quanto se rouba, bem menos complicado é saber como se rouba, como já havia reparado o autor do livro de três séculos atrás. Furtar, de fato, é uma arte. Não no sentido de ser algo louvável, mas no sentido de envolver uma multiplicidade de técnicas. O roubo clássico é o desvio de dinheiro de obras públicas, com fraudes em licitações e superfaturamento de preços. Em tempos recentes, a “arte” se sofisticou, envolvendo operações mais imateriais, como cursos e consultorias – serviços mais difíceis de quantificar em termos monetários. Na reportagem que se segue, ÉPOCA listou sete das modalidades de desvio mais comuns no Brasil atual, exemplificando cada uma com casos recentes denunciados pela imprensa.
330 milhões para os cofres públicos em ações que tramitam na Justiça que em 2011, a AGU entrou com ações que pedem a devolução de R$ 2,3 bilhões. É uma luta que vale a pena. Ao ler sobre corrupção praticamente todos os dias na imprensa, é comum que o cidadão muitas vezes se sinta perdido, confuso, desorientado. O guia a seguir visa mostrar que, de maneira geral, a corrupção não é algo tão complexo e rocambolesco como muitas vezes pode parecer. Como uma carta endereçada ao cidadão brasileiro, da mesma forma que Arte de furtar se dirigia ao rei Dom João IV, o objetivo singelo desse levantamento é mostrar como se rouba no Brasil atual. Sempre tendo em vista que, entre estes cidadãos, está a presidente Dilma Rousseff, tão preocupada com os “malfeitos”.
 

 

VERGONHA NA TV

Segundo o inspetor Paulo Villas Boas, chefe de investigação da 32ª DP (Taquara), neste momento há uma equipe de investigadores no Projac, na zona oeste carioca, para apurar o suposto estupro acontecido na festa do “BBB12” deste sábado (14). Após a comemoração, Monique foi para debaixo do edredom com Daniel, os dois começaram a se beijar e o modelo teria abusado sexualmente da gaúcha.

“Alguns investigadores da 32ª já estão no Projac para apurar o que aconteceu de fato. A Monique tem que ser ouvida. E o Daniel também. E provavelmente isso vai acontecer lá dentro mesmo”, contou Paulo, que não informou quem prestou a queixa para eles darem entrada na investigação do caso.

Paulo acrescentou que a Polícia Civil só tomou conhecimento do fato nesta segunda-feira (16), através da imprensa. “Abrimos hoje uma investigação para apurar se houve ou não o possível estupro. Vale lembrar que o estupro de uma pessoa maior só existe se não houve o consentimento dela. Então é uma situação muito complicada, que precisa ser investigada”, afirmou ele.

A versão de Monique

A participante Monique foi ao confessionário do "Big Brother Brasil 12" para falar sobre o suposto caso de estupro.

Ela foi questionada sobre o ocorrido após a festa da madrugada de sábado para domingo, quando ela ficou com Daniel e teria sido abusada por ele.

Vazou na web um trecho do áudio de Monique no confessionário. Não é possível ouvir as perguntas, mas Monique disse que não se lembra de nada, nem de ter deitado na cama com o Rafa --o suposto estupro teria acontecido quando ela, Daniel e Rafa dividiam a cama.

 

Monique informou ainda que estava com "muito tesão". "Lembro a mão naquilo e aquilo na mão. Eu com muito tesão falando para ele sair e ele chegando. Agora sexo, não", narrou Monique.

"Só se ele foi muito mau caráter de ter feito sexo comigo dormindo", afirmou.

Ela respondeu ainda com que roupas dormiu. "Não lembro se dormi de shorts, mas acordei sem".

"Lembro de eu acordando e o Daniel em outra cama", contou.

O caso ganhou enorme repercussão fora da casa. No Twitter, o assunto continua entre os mais comentados quase dois dias após o ocorrido.(f(Fonte:Bol.com.br)

CPIBRASIL.COM

Lamentamos profundamente que as famílias brasileiras ainda estejam sujeitas à tanta baixaria. A globo não necessita usar desses artifícies para sustenta a audiência. TRISTE BRASIL!!!!

(Roy Lacerda).

A GLÓRIA das ALGEMAS de OURO

Pelo que sei, se não houve mudanças nas últimas horas, o senador José Sarney continua liderando, com larga vantagem, a votação, promovida na internet(creio que pelo facebook), para a escolha do político que merece receber as Algemas de Ouro, troféu em reconhecimento à excelência da prática da corrupção. Em segundo lugar vem o Zé Dirceu, seguido por vários outros que se destacaram nessa atividade impulsionadora do desenvolvimento moral e material do País. Confesso que nunca votei no Sarney, mas comparecerei às urnas para reconhecer o altíssimo valor do candidato. Afinal, ele está no poder, de uma forma ou de outra, desde a ditadura, da qual era querido (tanto que acabou na Presidência da república em manobra muito discutida), só perdendo, nesse amor, para Paulo Maluf, o preferido dos militares, mas que não teve como evitar a rejeição dos eleitores nas indiretas. Enfim, lá estava, manobrando nas sombras, José Sarney, que acabou herdando o cargo. Desde então, numa desenvoltura cada vez maior, Sarney esteve ligado ao poder de inúmeras maneiras, mesmo quando teve que mudar de domicílio eleitoral para garantir mais uma eleição ao Senado. Mudança que, segundo se disse na época, era ilegal, mas que pode a legalidade diante do talento criador do Sarney?

Mesmo quem não goste dele não poderá negar sua genialidade. Sem maior expressão política, fez-se presidente; muito pouco alfabetizado, acabou eleito para a Academia Brasileira de Letras; politicamente reacionário, é hoje parceiro graduado do PT. Voltando à Academia Brasileira: foi lá em 2006, que ouvi um dos discursos mais cheios de bobagens e absurdos ditos no mais alto tom. Quem era o orador? José Sarney, escolhido para falar por ser o mais velho acadêmico presente à solenidade. E agora está se preparando para receber a honraria maior – as Algemas de Ouro. Que, se não for para sua posse definitiva, devendo passar a outros vencedores, como a Copa do Mundo, cuidado: os futuros agraciados terão alta possibilidade de receber algemas de plástico vagabundo, pintado de amarelo...

(Por Ruy Espinheira Filho).

(Jornalista. Escritor, pertencente à Academia de Letras da Bahia)

N.E. matéria publicada no jornal A Tarde de Salvador.

COMENTÁRIO do CPIBRASIL.COM:

Transcrevemos a matéria acima, afim de, ilustrarmos nosso comentário a respeito do texto e os grifos que fizemos. Diz a Constituição federal que, o Presidente da república, após empossado, é quem dá posse ao Vice e ministros, legalizando assim os respectivos mandatos.  Ocorre que, o presidente eleito á época (Tancredo Neves), morreu antes de assumir. Portanto, o          Sarney, herdou errôneamente  o cargo. Quando teria que se cumprir a carta Magna: O presidente da Câmara Federal, assumiria temporáriamente  a Presidencia, determinado novas eleições para 90 dias após. Fato esse, que os Militares ignoraram propositalmente, afim de, ‘livrarem-se’ do ‘abacaxí’ verde e amarelo. Desde então, a raposa Maranhense, rivalizou com o falecido ACM, o poder no Congresso nacional, de onde só sairá da sua presidência de forma compulsória.

(Roy Lacerda).

 

EXEMPLO A SER SEGUIDO


O exemplo abaixo deveria ser seguido pelo Ministério da Saúde.

 

Na hora do almoço, não é difícil ver estudantes e profissionais de saúde vestidos com o jaleco em cantinas, buffets a quilo, restaurantes de hospitais e até no meio de grandes multidões, como é o exemplo de shoppings centers. Pensando nessa questão de  saúde pública, a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública lançou, nesta semana, a campanha “Faça como os Super-Heróis: use sua capa de proteção somente para salvar vidas”. A ideia é que estudantes e profissionais de saúde evitem transitar vestidos com o jaleco fora dos ambientes de atuação, expondo outras pessoas a riscos de contaminação.


Por outro lado, ao transitarem com jaleco em espaços públicos (ruas, restaurantes, shoppings, lojas etc.) profissionais pesquisadores também colocam em risco importantes estudos, pois podem contaminar pesquisas, quando de volta ao seu ambiente de trabalho.


A campanha está circulando nas três unidades acadêmicas da Bahiana – Nazaré, Brotas e Cabula e, no início do ano letivo de 2012, tanto os calouros como os veteranos e os professores da instituição começarão suas atividades usando o jaleco com responsabilidade e profissionalismo.













UMA BOA IDEIA!!!!

Uma ideia muito boa do Senador Cristovam Buarque.
Ele apresentou um projeto de lei propondo que todo político eleito (vereador, prefeito, Deputado, etc.) seja obrigado a colocar os filhos na escola pública. 

As conseqüências seriam as melhores possíveis.
Quando os políticos se virem obrigados a colocar seus filhos na escola pública, a qualidade do ensino no país irá melhorar. E todos sabem das implicações decorrentes do ensino público que temos no Brasil.

Ela pode, realmente, mudar a realidade do nosso país. 
O projeto 
PASSARÁ, SE HOUVER A PRESSÃO DA OPINIÃO PÚBLICA.

PARABÉNS PARA O SENADOR CRISTOVAM BUARQUE.
BOA SORTE JUNTO A SEUS PARES. 

 

PLANOS de SAÚDE: NOVAS REGRAS

Entrou em vigência apartir do dia 19 desse mês, novas normas para as empresas de planos de saúde que terão de agendar consultas médicas de especialistas, como cardiologistas, em até 14 dias úteis. No caso de consultas básicas, como clínica geral, o prazo é menor ainda: até 7 dias. Exames de sangue, por exemplo, têm de ser marcados em até três dias úteis. Os prazos foram determinados em resolução da (ANS) Agência Nacional de Saúde Suplementar. A regra deveria ter entrado em vigor em setembro, mas foi adiada a pedido das operadoras. As empresas dizem que já estão prontas para atender os novos prazos. Outras regras que tentaram estipular prazos de atendimento para consumidores em outros setores, como bancos, não deram certo no Brasil. Na prática, no entanto, pouca coisa vai mudar para o paciente. A norma não diz que as empresas terão de marcar a consulta com o profissional originalmente escolhido pelo cliente, mas com qualquer outro que seja credenciado e da mesma especialidade.

O QUE DETERMINA A NOVA REGRA DOS PLANOS DE SAÚDE

TIPO DE SERVIÇO

PRAZO MÁXIMO
(EM DIAS ÚTEIS)

Consulta nas demais especialidades

14

Consulta/sessão com fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta

10

Consulta e procedimentos realizados em consultório/clínica com cirurgião-dentista

7

Serviços de diagnóstico por laboratório de análises clínicas em regime ambulatorial (como exames de sangue)

3

Demais serviços de diagnóstico e terapia em regime ambulatorial

10

Procedimentos de alta complexidade, como tomografia computadorizada e hemodiálise (a consulta pode ser feita no site da ANS)

21

Atendimento em regime de hospital (dia de internação em hospital psiquiátrico)

10

Atendimento em regime de internação eletiva (programada com antecedência)

21

Urgência e emergência

Imediato

Consulta de retorno

A critério do médico

Ou seja, o paciente continua na situação de sempre: ou espera até meses para ser atendido por um médico muito requisitado ou procura outro com mais disponibilidade.

Caso não exista profissional disponível na cidade, a operadora terá de oferecer ao consumidor uma opção em outro município, arcando com os custos do transporte.

"Para o consumidor, essa não é uma medida eficiente nem vai resolver o problema da demora no atendimento", diz a coordenadora institucional da associação de consumidores Proteste, Maria Inês Dolci.

"Muitos consumidores já fazem acompanhamento médico com determinado profissional e não vão querer ser atendidos por outros. O consumidor quer ter conforto e facilidade de atendimento, porque é para isso que ele paga um plano de saúde", diz Maria Inês.

Empresas deveriam ser obrigadas a aumentar rede, dizem especialistas

Para a coordenadora institucional da Proteste, o problema da demora no agendamento só seria resolvido se a ANS obrigasse as empresas a aumentar a rede credenciada na mesma proporção do crescimento da quantidade de usuários.

É essa também a opinião do advogado especializado em direitos do consumidor Julius Conforti.

"Claro que, se levarmos em consideração somente a situação atual, em que consumidores esperam três meses por uma consulta médica, a fixação dos prazos estabelecidos pela ANS pode, em um primeiro momento, amenizar o caos que hoje está instalado", diz.

"Mas o ideal seria que as operadoras de saúde fossem obrigadas a manter médicos e prestadores de serviço em quantidade proporcional ao número de usuários que possuem. Essa é uma medida possível que somente requer cálculos matemáticos."

Para Conforti, em alguns pontos, a resolução também oficializa a demora no atendimento. "Para um paciente com câncer agressivo, por exemplo, esperar 21 dias para iniciar sessões de quimioterapia ou de radioterapia certamente é uma situação desfavorável."

Idec questiona forma de contagem dos prazos

O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) também questiona alguns pontos da resolução. Para o instituto, o prazo deveria ser contado em dias corridos, e não úteis.

Joana Cruz, advogada do Idec, afirma que muitas empresas hoje não fornecem número de protocolo de atendimento ao consumidor nos seus call centers, o que pode prejudicar o consumidor que quiser registrar uma queixa mais tarde.

Ex-diretora da ANS, a advogada Maria Stela Gregori avalia que as empresas com redes credenciadas próprias não enfrentarão problemas em cumprir os prazos.

"Já as seguradoras, que não têm rede própria, encontrarão mais dificuldade para fazer o gerenciamento desses prazos", diz. "Elas precisarão ter esse cuidado antes mesmo de firmar contrato com seus prestadores de serviço."

As associações que representam as empresas dizem que elas estão preparadas para cumprir as novas regras. Especialistas em direitos do consumidor, no entanto, veem brechas na resolução e questionam sua eficácia.

Se prazo não for cumprido, consumidor deve reclamar para a ANS

A orientação da agência é a de que o consumidor tente, primeiro, marcar suas consultas e exames entrando em contato diretamente com a clínica ou laboratório.

Caso não consiga o agendamento nos prazos determinados na resolução, deve então ligar para a operadora. O prazo para a consulta ser marcada pela empresa passará a contar a partir desse momento, que deve ser registrado por meio de um número de protocolo entregue ao consumidor.

Se a empresa não fizer o que determina a norma, o cliente deverá registrar queixa no Disque ANS (0800-701-9656) ou no site da agência, no item "Garantia de atendimento dentro dos prazos definidos pela ANS".

ECONÔMIA IMPOPULAR

Ao não elevar o valor do salário mínimo para R$ 625, o governo economizará cerca de R$ 900 milhões no próximo ano, um valor modesto em um orçamento de mais de R$ 940 bilhões, A presidente Dilma Rousseff assinou o decreto que prevê salário mínimo de R$ 622, a partir de janeiro de 2012. A decisão deve ser publicada no "Diário Oficial da União" no início da próxima semana. É a primeira vez que a administração petista não arredonda o valor do piso salarial para um múltiplo de R$ 5. Essa prática era seguida, de acordo com as explicações anteriores, para facilitar os saques em caixas eletrônicos. Desde o segundo mandato do presidente Lula, os reajustes anuais do mínimo têm seguido uma fórmula que combina o INPC acumulado desde o aumento anterior e o crescimento da economia do ano retrasado.
De acordo com lei publicada no início do ano, que também estabeleceu o piso salarial brasileiro em R$ 545, essa metodologia será seguida pelo menos até 2015.

Atitudes dessa natureza, são totalmente impopulares e tornam a Presidente antipática perante a classe assalariada, que a cada dia, a compara com o ex-presidente Lula, aumentando-lhe o conceito de grande defensor dos menos favorecidos.

(Por Roy Lacerda).

CRISE NO JUDICIÁRIO

O réveillon das togas iluminadas

Por Alberto Dines em 25/12/2011 na edição 673

Reproduzido do Diário de S.Paulo, 25/12/2011





Se 2011 entrou para a história carimbado com o nome de Dilma Rousseff, o ano seguinte, 2012, deverá repetir a dose com outra mulher, Eliana Calmon Alves. De qualquer forma, o cidadão brasileiro já garantiu sua quota na magnífica prenda de Natal oferecida pelo imbróglio entre a destemida corregedora nacional de Justiça e as entidades que representam os magistrados.


A bateria de holofotes acesa pela juíza desde setembro, quando assumiu o cargo, é tão luminosa e promissora como a galáxia de esperanças acesa pelos fogos de artifício nos festejos do início de cada ano novo. Pela primeira vez em seus 511 anos de história e 189 de vida institucional, a nação brasileira tem a oportunidade de assistir à espetacular tomografia do edifício de privilégios e regalias no qual vivemos, construído em grande parte com a argamassa da injustiça.


Observação crítica


O confronto de Eliana Calmon com a AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros), a Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) e a Anamatra (Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho) transcende às questões clássicas identificadas por antropólogos e sociólogos do “sabe com quem está falando?” e “quem manda aqui sou eu”. Sua quixotesca investida é contra o corporativismo e o clientelismo que tanto desfiguram o conceito prevalecente do Estado de Direito.


A guerreira baiana não está apenas enfrentando o autoritarismo enrustido em instituições e entidades anquilosadas pelo tempo, está garantindo a produção e sobrevivência dos indispensáveis contrapoderes (caso do CNJ, Conselho Nacional de Justiça) sem os quais nossa democracia será formal, retórica e claudicante.


Sua desassombrada cruzada dirige-se na realidade contra um sistema de abafamentos e silêncios herdados da colonização ibérica e o surpreendente apoio que vem recebendo de setores expressivos da nossa imprensa recoloca esta imprensa em posições de vanguarda que há muito não frequenta.


Este talvez seja o grande mérito da polêmica acionada pela corregedora nacional de Justiça. Ao retirar da penumbra dos tribunais e do hermetismo das sentenças questões fundamentais da vivência democrática é possível alterá-las sem necessariamente recorrer a intervenções drásticas.


Em outras palavras: a mera observação – ou exposição – de um fenômeno constitui uma forma de atuar sobre ele. A humanidade só avança quando percebe que há avanços a fazer. A consumação do processo é consequente, natural, mesmo quando não imediata.


Para as retrospectivas


Eliana Calmon tirou o trombone da estante, tocou-o e, magicamente, do ruído fez-se a luz. Mesmo solitária, sua indignação espalhou-se porque ao examinar posturas e procedimentos de alguns magistrados, movimentou os desconfortos engolidos e tormentos camuflados na alma de milhões de brasileiros que o dia inteiro resmungam e remoem queixas contra a impunidade de malfeitores e prevaricadores.


As retrospectivas do ano não contemplaram a façanha da ouvidora das nossa mágoas, ombudsman do judiciário. Ainda há tempo.




 

VOCÊ TEM MEDO DE FANTASMAS?

 

Eles se infiltraram em todos os Poderes da República. Invisíveis, só aparecem quando são denunciados

Ruth de Aquino, ÉPOCA

Sabe o Pluft, o fantasminha camarada que tem medo de gente? Pois ele sentiria hoje muita vergonha se soubesse o que foi feito com a categoria no Brasil. Estamos cercados de fantasmas menos fofinhos e mais espertos que o Pluft. Eles se infiltraram em todos os Poderes da República. Como são invisíveis, só aparecem quando denunciados. Às vezes ganham prestígio graças ao toma lá dá cá. O Judiciário ajuda o Legislativo, que ajuda o Executivo, que ajuda o Legislativo, que ajuda o Judiciário. Todos querem aumentos muito acima do possível no mundo real. Não só nos subsídios, mas nas mordomias. E quem paga os fantasmas são pessoas de carne e osso, contribuintes, eleitores, cidadãos. Que começam a perceber seu poder. Na semana passada, a Câmara desistiu de aprovar o pacote de quase R$ 400 milhões de aumento para assessores dos deputados. Isso aumentaria a verba mensal de gabinete de cada deputado de R$ 60 mil para até R$ 90 mil. O recuo foi por causa dos protestos. Mas atenção: a Câmara só adiou a votação do pacote natalino para fevereiro, mês de folia, verão e Carnaval.

CPIBRASIL(Comenta):

Concordamos em gênero, número e grau com a matéria acima.

Quantos fantasmas a Câmara e o Senado abrigam – e nós financiamos? Quem não reagir terá de se fantasiar de palhaço.

E ainda por cima, a Presidente declara:

“Meu governo não tem nenhum compromisso com práticas inadequadas, com malfeitos e com a corrupção. É tolerância zero.”

Presidente Dilma Rousseff, explicando como seu governo lida com com casos de corrupção

(Roy Lacerda).

 

SEMPRE A MESMA JOGADA.

Entidades representativas dos aeronautas (tripulantes de voo) e aeroviários (funcionários de empresas aéreas que trabalham em solo) anunciaram nesta terça-feira (13) que entrarão em greve a partir do dia 22 de dezembro para exigir aumento salarial. Eles pedem reajuste de 10% e de 14% sobre o piso das categorias. O indicativo de greve foi aprovado nas assembleias das categorias realizadas nos últimos dias. Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil (Fentac) –ligada à CUT (Central Única dos Trabalhadores)–, as empresas aéreas  oferecem 3% de reajuste salarial e 6% de aumento sobre o piso –índice equivalente à inflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). A Fentac afirma que a greve foi decidida diante da negativa das empresas aéreas em subir a proposta.  "Não podemos aceitar um reajuste menor do que a inflação, porque isso significaria que os trabalhadores ganhariam menos em 2012 do que recebem hoje. Também não abrimos mão do aumento real dos salários. As empresas aumentaram as passagens em cerca de 56%”, diz Celso Klafke, presidente da Fentac. O sindicato afirma que continua aberto a negociar com as empresas. Em 2009 e 2010, a categoria também anunciou greve para as vésperas do Natal, mas acabou retrocedendo após as empresas melhorarem suas propostas.

Infelizmente ficamos à mercê das companhias de Aviação, desde o tratamento e acomodações nas aeronaves. Visando sempre maiores lucros, aumentam a quantidade de assentos, diminuindo respectivamente o espaço que obrigatoriamente é do passageiro. O governo federal, fecha os ‘olhos’ e nada vê ou sabe.

 

COINCIDÊNCIA ou REALIDADE

 

 

Trio da mordaça ataca de novo (Editorial)

O Estado de S.Paulo

Eles não desistem. Apesar de a presidente Dilma Rousseff ter deixado claro, em várias oportunidades, que não quer ouvir falar em censura à Imprensa, os petistas continuam fazendo proselitismo de sua visão muito particular de "controle social da mídia". Foi o que voltou a acontecer na semana passada, durante o seminário "Um novo marco regulatório para as Comunicações", promovido em São Paulo pelo partido do governo e protagonizado pelo trio que está na linha de frente dos defensores da mordaça: José Dirceu, Franklin Martins e Ruy Falcão. O Palácio do Planalto recusou-se a dar seu aval ao evento, razão pela qual o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, embora convidado e anunciado como participante da mesa de abertura, não compareceu. É claro que nenhum dos integrantes do trio da mordaça admite publicamente ser defensor da censura. Mas com o PT instalado no poder, logo no início do primeiro mandato de Lula, foi proposta a criação de um Conselho Federal de Jornalismo com poderes para controlar e fiscalizar os meios de comunicação. Por absurda, a ideia não progrediu. Nessa época, é verdade, o trio da mordaça estava disperso: Dirceu, chefe da Casa Civil, articulava a formação da quadrilha do mensalão, o que lhe custou o cargo e o mandato de deputado federal. Martins trabalhava na imprensa contra a qual já então conspirava, ao mesmo tempo que cultivava seus laços com Lula e o PT, o que lhe valeu, tempos depois, o cargo de ministro. Falcão era figura inexpressiva da nomenklatura petista e teria permanecido nessa condição se as contingências da vida partidária não tivessem apontado para a necessidade de colocar na presidência da legenda alguém que soubesse exatamente quem são os verdadeiros mandachuvas. Hoje, desvinculados do governo, os três agem de comum acordo na instância partidária para manter acesa a chama da obsessão que os une: a censura à imprensa. Agem movidos, basicamente, pelo histórico radicalismo ideológico que compartilham. E não se pode esperar que mentes autoritárias admitam o contraditório, um dos fundamentos das liberdades democráticas. Não é à toa que Dilma Rousseff, com ampla experiência no trato com cabeças ideologicamente radicais e autoritárias, hoje queira distância do trio de ferrabrases.

Será que a semelhança de opiniões entre nosso Editor e a equipe do CPIBRASIL.COM e a matéria acima do jornal O Estado de São Paulo é mera coincidência, ou expressa a pura realidade? Querem ‘calar’ a imprensa e não medem esforços. E que democracia é essa? Se o próprio governo federal é o primeiro a jogar a Constituição  na lata do lixo? Como pode ter o respeito da nação, se coloca em primeiro lugar os interesses do PT e aliados e, declara abertamente a insatisfação pelas  posições tomadas pelo Poder Judiciário sem o inicial conhecimento, ou seja: a prévia censura. Que país é esse?

(A Equipe).

 

SOU INOCENTE!

 O empresário Marcos Valério, acusado de ser o operador do mensalão, foi preso na madrugada desta sexta-feira, 2, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. Além dele, outras três pessoas foram presas durante cumprimento de mandado de prisão expedido pela Justiça da Bahia. Eles são suspeitos de envolvimento em grilagem de terras no município de São Desidério, no sul da Bahia. Os detidos serão levados para o estado.
Segundo o advogado de Marcos Valério, Marcelo Leonardo, seu cliente está 'absolutamente surpreendido' com a prisão. Em entrevista à rádio Estadão ESPN, Leonardo negou qualquer ligação dessa prisão com o mensalão. Se refere a fatos de 2003 ou 2004, porque a única ligação que existe da empresa com o sul da Bahia é o fato dela ter adquirido um imóvel no Sul da Bahia nessa época. "Se houve alguma irregularidade, não foi praticada por eles, mas pode ter sido por ter sido praticada por alguém na própria Bahia", afirmou.O advogado afirmou que desconhecia o processo e diz que a prisão não tinha motivo. "Não tivemos acesso à decisão. O mandado não diz o motivo e nem o artigo em que eles estariam enquadrados", criticou. De acordo com Leonadro, no momento, o interesse da defesa é obter acesso ao processo e à decisão para depois pensar em alguma medida.

Desde quando qualquer acusado ou réu, diz culpado? A Justiça não emite mandado judicial sem provas consistentes ou contundentes. Agora, com o dinheiro que o “carequinha” mais famoso do país, após o palhaço, vai responder em liberdade rapidinho, como tantos outros. Continua tudo como D’antes no quartel de Abrantes: A polícia prende, e a própria justiça solta. È o eterno jeitinho brasileiro.

 

INTERNET: O GRILO FALANTE da IMPRENSA

 

Franklin Martins: “Internet è o grilo falante da imprensa”.

 Em seminário sobre Marco Regulatório das Comunicações, ex-ministro Franklin Martins destaca força e credibilidade da blogosfera e diz que governo Lula "comeu o pão que o diabo amassou na mão de boa parte da imprensa"; ele tem razão?

O ex-ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social Franklin Martins afirmou que "é visceralmente" contra a censura nos meios de comunicação e argumentou que o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiu a mais absoluta liberdade de imprensa no Brasil. Ao falar do governo Lula, Franklin fez duras críticas à imprensa, destacando que "o governo do ex-presidente (Lula) comeu o pão que o diabo amassou na mão de boa parte da imprensa", sem, contudo, entrar em detalhes. O ex-ministro, que também participou do Seminário por um Novo Marco Regulatório para as Comunicações, promovido pela direção nacional petista, na capital paulista, avaliou que as atuais normas do setor de comunicações estão ultrapassadas e considerou que sem um novo marco regulatório, a área das comunicações eletrônicas continuará a viver em uma espécie de "faroeste caboclo".  Considerou que existe hoje um "vale tudo" no qual não são seguidas as diretrizes previstas na Constituição federal. "Eu costumo brincar que é um cipoal de gambiarras do ponto de vista jurídico". Franklin ressaltou também que o atual modelo de regulação cria um ambiente de incertezas no setor e criticou a análise de que a regulação da mídia pode trazer perigo à liberdade de imprensa. "Não há nada ameaçando a liberdade de imprensa no Brasil", afirmou. Ele avaliou ainda que esse discurso faz parte uma tática de interditar um debate público e transparente em torno do assunto. E defendeu que a imprensa possa ser criticada quando cometer equívocos. No seu entender, há hoje no País uma crise muito séria de credibilidade nos meios de comunicação. Para o ex-ministro, a blogosfera funciona hoje como uma espécie de grilo falante da imprensa brasileira. E defendeu ainda que um novo marco regulatório para as comunicações inclua, entre outros pontos, a garantia de liberdade de imprensa, o respeito ao direito de resposta, o impedimento da formação de monopólios e a liberdade na internet.

 O jornalista em questão. É um tremendo brincalhão. Quando ministro, usou de todas as armas para impedir a livre atuação da Imprensa em todos os meios de comunicação, inclusive a emissora de TV onde trabalhou. Na matéria, ele ‘morde e assopra”. Torna-se totalmente contraditório (ver grifos). Mas num ponto ele acertou: A livre expressão do pensamento e a liberdade de imprensa. E talvez tenha feito essa defesa, por está fora do governo e voltar ao exercício do jornalismo, tendo blogs, sites, twitters etc.

(Roy Lacerda.)

 

FERNANDINHO GANHA DA MARTA

 

È impressionante como o PT, trabalha em  prol dos apaniguados e promessas feitas aos seus filiados. Quando tomou corpo a candidatuata da Martinha ‘relaxa e goza’, como diz o Indignado, a presidente Dilma, logo deu um jeitinho de conversar com a  senadora para desistir da prefeitura de Sampa.  O Lula por sua vez, tratou também de entrar em campo, pois, o seu afilhado Fernando Haddad, é o preferido de ambos e tem a promessa do apoio como candidato do partido. Essa certeza, dá ao ministro da educação, a condição de brincar na titularidade da pasta com a classe estantil, na medida em que grandes problemas ocorrem na educação, e no ENEM dentre outros. Até quando a nação vai tolerar que o partido dos trabalhadores continue manobrando o destino de todo o Brasil? Até quando a oposição, neste país vai permanecer calada? Por onde anda, a força do tucano Serra quando obteve nas urnas cerca de 37 milhões de votos? E o Aècio, líder nas Minas Gerais, quando dará as caras? A Marina por sua vez, “amarelou’ literalmente. Anda muda e continua calada. Pergunta-se: atualmente existe oposição nesse país? Em caso positivo, quem É?

LEIS NÃO CUMPRIDAS

Juízes aprovam mudança na lei contra crime organizado

 Os delegados protestam, mas os juízes federais estão otimistas com o projeto que a Câmara aprovou para enfrentar o crime organizado e a lavagem de dinheiro. Gabriel Wedy, presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), considera que as alterações realizadas pela Câmara na legislação tornam mais rigoroso o cerco à lavagem. A entidade dos magistrados integra a Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro, do Ministério da Justiça, desde a sua criação, em 2003. Os juízes federais participam ativamente da elaboração de anteprojetos de lei e proposições que visam combater os crimes de corrupção e lavagem. “Tivemos cinco ministros de Estado demitidos em poucos meses por graves denúncias que precisam ser apuradas urgentemente, garantido o direito de defesa, em casos que supostamente envolveram corrupção e lavagem de dinheiro”, observa Wedy. “Os juízes federais sempre defenderam uma lei funcional e que não admita a impunidade nestes crimes que sangram os cofres públicos do País em prejuízo da sociedade”, disse o presidente da associação da toga. Wedy avalia que a alteração do texto na Câmara foi um avanço. “Vamos continuar trabalhando no Senado institucionalmente para que a legislação garanta o ressarcimento de recursos objeto da lavagem aos cofres públicos, bem como permita a punição exemplar daqueles que praticarem esse crime de todo nefasto para o povo brasileiro.” Para Wedy, “é hora de deixarmos a retórica e passarmos o Brasil a limpo, o cidadão não aceita mais conviver com a corrupção e a impunidade no nosso País”.

CPIBRASIL.COM  pergunta:

De que adianta a elaboração de leis, se o governo federal  è o primeiro a não respeitar e fazê-las cumprir? Com todo o respeito que nos merecem alguns juízes e magistrados, essa tentativa de ‘passar o Brasil à limpo”, não passa de grande U-T-O-P-I-A.

 

Mais Artigos...
Banner