Home

Alzira Dinelli

FLORAIS E O MAU HÁLITO

 

Você sabia que uma das causas do mau hálito é o
DESEJO INCONSCIENTE DE DISTANCIAR AS PESSOAS?
O mau hálito é produzido por desarranjos estomacais, dentários e outros.
Ter mal hálito representa uma dificuldade em coordenar as situações da vida
que envolvem as pessoas à sua volta. O mau hálito é uma resposta orgânica no
sentido de distanciar os outros.
Pela falta de habilidade em coordenar as atividades e baixo desempenho nas
funções, a pessoa passa a desejar que todos permaneçam distantes. Como não
consegue se impor pela capacidade, utiliza-se de seus mecanismos inconscientes para
distanciar os outros.
Se analisarmos cada desarranjo orgânico que provoca o mau hálito, vamos
encontrar patente a causa aqui apresentada. Por exemplo: na cárie dentária, que está
associada à perda de solidez dos princípios e dificuldade de decisões, obviamente
veremos que essa situação é proveniente das pessoas à nossa volta. A nossa resposta
orgânica com a produção do hálito fétido tem por objetivo nos distanciar delas, uma vez
que não conseguimos impor muito bem uma ordem e disciplina, quer seja moral,
familiar ou profissional.
Um outro fator que se deve considerar no tocante ao mecanismo emocional
desencadeador do mau hálito é que o desejo de distanciamento também pode estar
relacionado com o fato de existir algo a esconder dos outros, ou ainda pelo simples fato
de se incomodar com as pessoas.
(fonte: Metafísica da Saúde - vol. I)

Sendo descartadas as situações estomacais e dentárias, temos como tratamento do mau
hálito o Floral Focum.
No nível da alma trabalha profundamente a misericórdia trazendo a compreensão e o amor
para modificar padrões.

Alzira Dinelli
Terapeuta Floral


 

Os florais atuando no Transtorno Obsessivo Compulsivo - TOC

Uma doença que hoje vem se tornando mais que comum é o TOC - Transtorno obsessivo-compulsivo.

Trata-se de um distúrbio psiquiátrico de ansiedade onde a característica principal são obsessões e compulsões recorrentes.

Existem dois tipos de TOC:

- o TOC onde as obsessões persistem até o exercício da compulsão que alivia a ansiedade

- o TOC sub-clínico, que é quando a obsessão não afeta a vida pessoal

Na medicina tradicional não se tem a causa para o desenvolvimento do problema, mas com a radiestesia pode-se buscar

a causa profunda do que a acarreta.

Temos uma fórmula específica para o tratamento do TOC:

Coronarium, Abricó, Triunfo, Gloxínia, Sergipe, Sorgo, Canela, Verbena, Arnica Silvestre, Aveia Selvagem, Sapientum,

Lisiandra,  Incensum e o floral "causa".

 

Alzira Dinelli

Terapeuta Floral

Uma doença que hoje vem se tornando mais que comum é o TOC - Transtorno obsessivo-compulsivo.

Trata-se de um distúrbio psiquiátrico de ansiedade onde a característica principal são obsessões e compulsões recorrentes.

Existem dois tipos de TOC:

- o TOC onde as obsessões persistem até o exercício da compulsão que alivia a ansiedade

- o TOC sub-clínico, que é quando a obsessão não afeta a vida pessoal

Na medicina tradicional não se tem a causa para o desenvolvimento do problema, mas com a radiestesia pode-se buscar

a causa profunda do que a acarreta.

Temos uma fórmula específica para o tratamento do TOC:

Coronarium, Abricó, Triunfo, Gloxínia, Sergipe, Sorgo, Canela, Verbena, Arnica Silvestre, Aveia Selvagem, Sapientum,

Lisiandra,  Incensum e o floral "causa".


Alzira Dinelli

Terapeuta Floral

 

 

OS FLORAIS no Tratamento das doenças respiratórias

A cada dia aumentam casos de pessoas com problemas no sistema respiratório.

Sabendo que tudo tem uma causa, esses problemas se originam da incapacidade do individuo

em interagir com o ambiente em que vive. Essa dificuldade em se expressar pode ocasionar

várias doenças, entre elas, bronquite, bronquiolite, asma, rinite, sinusite, gripe, resfriado, tosse, etc...

A mudança de padrão é fundamental e para que isso ocorra a pessoa precisa se abrir para a vida

e aprender a absorver o que está a sua volta, tomar consciência da situação. Com isso ela se torna

além de saudável, uma pessoa positiva e com boa autoestima.

 

Mas você pode me perguntar: e como se explica uma criança de meses manifestar uma dessas doenças,

se ela mal sabe do que se passa a sua volta? E eu respondo que toda criança manifesta o que vem dos pais,

seus pensamentos, sentimentos e sim, o ambiente em que vive. Por isso é aconselhável que além de um

ambiente fisicamente limpo a criança tenha um ambiente emocional com boas vibrações.

 

Os florais podem dar uma ajuda nesses processos tratando a doença e a causa profunda dela.

Alguns deles são: Grevilea, Capim Seda, Capim Luz, Limão, Anis, Alcachofra, Cocos.

Lembrando que cada caso é um caso, pois

 

Cada Ser é um Universo.

 

Alzira Dinelli

Terapeuta Floral Sistema St. Germain

FLORAIS PARA QUEM RONCA

 

 

Há quem pense que ronco é coisa de gente idosa e que mulher não ronca.

Engana-se quem assim pensa.

O ronco é comum tanto nos homens como nas mulheres e..... a idade não tem nada a ver.

Muitos jovens roncam e em alto e bom som.

Metafisicamente o ronco mostra que a pessoa é teimosa, que não abre mão de seus valores e pontos de vista.

O ronco é decorrente da vibração do ar ao passar pelos brônquios e traqueia, com secreção.
No âmbito metafísico, a pessoa que ronca permanece presa às velhas crenças.
Insiste em mantê-las, criando argumentos para convencer os outros de que está com a
razão. Não se trata apenas de um teimoso, mas alguém que julga ser dono da verdade.
O ronco pode se manifestar em qualquer idade. Até os jovens que fazem
questão de impor seus pontos de vista a qualquer custo também roncam.
É complicado conversar sobre determinados assuntos com alguém que apresente esse perfil,

pois ele quer ter sempre razão, não se abre para um diálogo consciencioso.
Além da teimosia e da inflexibilidade no diálogo, as pessoas que roncam
geralmente são controladoras. Na insistência de manter o poder ou defender seu ponto
de vista, não relaxam nem para dormir. Durante o sono mantêm registrada uma
mensagem no subconsciente: "Preciso dormir, descansar, mas não posso largar
mão da situação nem amolecer perante os outros". Tudo isso provoca uma tensão que
estimula a secreção na traqueia e brônquios, ou forma uma pequena saliência, causando o ronco.
A vibração causada no palato identifica bem a dificuldade de moldar-se aos fatos
do cotidiano, que não correspondem ao modelo ideal de vida que traz consigo. Sua
atitude endurecida na distinção entre o que gostaria e a realidade dos fatos é que
estimula a secreção na região da garganta durante o sono, fazendo vibrar o palato e
provocando o sonido desagradável do ronco.

Fonte: Metafísica da Saúde. Vol I

 

O tratamento com florais em homens é simples. A Melissa é a mais indicada para o caso.

Já no tratamento das mulheres, uma pesquisa radiestésica deve ser mais profunda, pois é necessário analisar

o lado masculino da família, pai, avô......

 

Alzira Dinelli

Terapeuta Floral



A ATUAÇÃO DOS FLORAIS NA HIPOCONDRIA

 


hipocondria, do grego hypo- (a baixo) e chondros (cartilagem do diafragma), também conhecida por nosomifalia, é um estado psíquico em que a pessoa tem crença infundada de se padecer de uma doença grave.

Costuma vir associada a um medo irracional da morte, a uma obsessão com sintomas ou defeitos físicos irrelevantes, preocupação e auto-observação constante do corpo e até às vezes, à descrença nos diagnósticos médicos.Muitas vezes encarada como algo engraçado, a patologia é séria e prejudica a vida de pacientes e parentes.

Um grande contingente de pessoas saudáveis do ponto de vista clínico e laboratorial recorre diariamente a hospitais, consultórios e prontos-socorros, sempre reclamando de doenças graves.

Inconformados com médicos e exames que indicam a inexistência de qualquer problema de saúde, muitas dessas pessoas saem dali direto para a avaliação de outro profissional, na expectativa de encontrar o diagnóstico sobre o mal que supostamente os acomete. 
A procura será em vão e aí pode estar o indício de uma doença real, embora essa ainda não seja imaginada pelo paciente. 
Trata-se da hipocondria ou a ‘mania de doença’, como é mais conhecido o mal que se caracteriza pela supervalorização de sintomas corriqueiros e perfeitamente normais.

A hipocondria pode vir associada ao transtorno obsessivo compulsivo e à ansiedade.
(wikipédia)

Neste caso trato com os seguintes florais e mais o que me for revelado na pesquisa radiestésica como causa do problema:

Melissa, São Miguel,Allium, Leucantha, Sapientum, Unitatum, Coronarium, Abricó, Triunfo, Sorgo, Alcachofra, Ipê Roxo, Lisiandra

Alzira Dinelli

Terapeuta floral

Mais Artigos...
Banner