Home

Capitão caverna

LUZ NO FIM DO TÚNEL


 

No despacho em que mandou prender o almirante Othon Pinheiro da Silva (presidente licenciado da Eletronuclear), o juiz Sergio Moro avisou que esta nova etapa da Lava-Jato é mesmo de sua alçada. Ele argumenta "conexão e continência" coma as outras fases da investigação que desmontaram esquema de propinas que vigorou n Petrobras entre 2004 e 2014.

Quanto a situação do almirante, na posição de militar reformado tem o direito a não ficar na Custódia da Polícia Federal e sim em dependência das Forças Armadas.

O fato de ser o próprio juiz federal julgar os envolvidos na operação "Radioatividade", nos dá a certeza que a "justiça" será feita. Ou seja: Sem o chamado "jeitinho brasileiro". A politicália não terá ingestão nas possíveis penas aplicadas. Para tudo na vida, é necessário dá-se o primeiro passo. E este passo está sendo dado.
Viva a Polícia Federal do Paraná.

By Capitão Kaverna.

PROCURA-SE A JUSTIÇA NO BRASIL


 

Os chefões da corrupção no Brasil estão todos soltos. Apenas pra exemplificar, o senhor José Dirceu, condenado a mais de 7 anos de cadeia, acaba de ser solto com somente 11 meses e 20 dias de reclusão. Que justiça é esta? E olhem que as condenações foram impostas pelo Superior Tribunal de Justiça(?), a outrora suprema côrte brasileira. Perguntamos: que tipo de justiça se faz no país verde-amarelo? Provado está que, os crimes do 'colarinho branco' continuam impunes; que quem tem grana, um bom advogado e padrinhos no Governo, ficam ilesos. Tudo como Dantes, no Quartel de Abrantes. Nesse país, só vai preso pobres, residentes nas periferías e ladrões de galhinhas. Excetuando-se o Exército Brasileiro, lamentavelmente não mais existe nos rincões desse país nenhuma instituição confiável. A nação brasileira, está entregue à própria sorte. Teremos que continuar nos queixando ao Bispo, pois, o Papa é Argentino.

Por: Cap. Kaverna.

MP DENUNCIA RENAN CALHEIROS

 

 

 

Sete anos após renunciar à presidência do Senado para escapar da cassação, o presidente da casa Renan Calheiros (PMDB-AL) volta a enfrentar problemas na Justiça com a denúncia de que teve despesas pessoais pagas pelo lobista de uma empreiteira em troca de emendas ao orçamento. A informação é do site Congresso em Foco.

O Ministério Público Federal  denunciou o senador por improbidade administrativa na 14ª Vara Federal do DF no último dia 2. Na ação, os procuradores acusam Renan de enriquecer ilicitamente, de ter evolução patrimonial incompatível com o cargo e de forjar documentos para comprovar que tinha dinheiro para bancar despesas pagas, segundo a denúncia, pela Mendes Júnior.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo, que teve acesso com exclusividade à ação que pede à Justiça que Renan, a Mendes Júnior e o lobista Cláudio Gontijo sejam tratados a partir de agora como réus. A Procuradoria da República também recomenda a perda do mandato do senador em caso de condenação.

Em 2007, o peemedebista foi acusado pela jornalista Mônica Veloso, sua ex-amante, de usar dinheiro do lobista Cláudio Gontijo, da empreiteira Mendes Júnior, para pagar suas despesas com a pensão da filha e o aluguel de um imóvel. Essa foi a principal de uma série de denúncias que o parlamentar alagoano enfrentou no Conselho de Ética do Senado naquele ano. Por duas vezes, ele escapou da cassação no plenário em votação secreta.

Cabeça de gado

Para comprovar que tinha condições de arcar com os gastos sozinho, o senador apresentou notas fiscais de vendas de bois. Mas a Polícia Federal concluiu que aqueles documentos não garantiam recursos para quitar a pensão e que os papéis não comprovavam a venda de gado. Havia a suspeita de que as notas eram frias.

Por esse motivo, em janeiro do ano passado, o então procurador-geral da República, Roberto Gurgel, recomendou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que abrisse ação penal contra o senador por peculato, falsidade ideológica e uso de documento. O parecer, noticiado em primeira mão pelo Congresso em Foco, foi apresentado às vésperas da eleição que marcou a volta de Renan à presidência do Senado. Quase dois anos depois, os ministros do Supremo ainda não analisaram o pedido do ex-procurador-geral.

Intermediário

A ação por improbidade é desdobramento na esfera cível dessas investigações. Segundo os repórteres Ricardo Brito e Beatriz Bulla, o Ministério Público afirma agora que a Mendes Júnior pagou pelo menos R$ 246 mil para Mônica Veloso. O lobista e o senador confirmaram, na época, os repasses à jornalista. Mas alegaram que o dinheiro pertencia a Renan. "Não é minimamente crível que o senador tivesse preferido sacar o dinheiro, entregá-lo ao requerido Cláudio para então repassá-lo à senhora Mônica, quando poderia tê-lo feito diretamente", afirmam os procuradores no processo.

A ação sustenta, ainda, que Renan não conseguiu comprovar de que maneira pagou uma dívida de R$ 100 mil de pensão alimentícia da filha. De acordo com a acusação, o peemedebista beneficiou a empreiteira com emenda ao orçamento nos anos de 2005 e 2006, ao sugerir o direcionamento de recursos para obras tocadas pela empresa no Porto de Maceió.

Por meio de sua assessoria, Renan informou que não vai se manifestar sobre o assunto. A Mendes Júnior também não se pronunciou. Já Cláudio Gontijo não foi localizado.

(Com informações do site Congresso em Foco)

 

COMENTÁRIO:

Até cego percebe as maracutaias efetuadas no Congresso e, o seu atual presidente é mais sujo que "pau de galinheiro"

Por: Cap. Kaverna

 

 


APOSENTADOS X BOLSA FAMÍLIA

"QUANTA JUSTIÇA E MAGNANIMIDADE COM OS IDOSOS!

Até os aposentados que não precisam mais votar estão se organizando para ir às urnas responder a você, DILMA !

VOCÊ  “ESQUECEU” DE NÓS, ...

MAS NÓS NÃO ESQUECEMOS NUNCA DE VOCÊ!

SOMOS 9 MILHÕES, COM 2 A 3 DEPENDENTES EM MÉDIA!

AGUARDE !

QUEM BATE EM MUITOS ESQUECE EM QUEM BATEU.

QUEM APANHA JAMAIS ESQUECE DE QUEM APANHOU !!!

Quem ainda não se aposentou, deve ter um aposentado na família.
VALEU DILMA !
5% de aumento para os aposentados, que trabalharam e contribuíram a
vida inteira, e 10% de aumento na bolsa família, para quem NÃO TRABALHA E NÃO
CONTRIBUI.

Por: Capitão Kaverna,

PERIGO IMINENTE

 

 

 

André Vargas manda duros recados ao PT e ameaça contar o que sabe sobre Gleisi e Paulo Bernardo.

Soltando a voz – Deputado federal pelo Paraná e vice-presidente licenciado da Câmara dos Deputados, o petista André Vargas não está disposto a seguir o caminho que leva ao matadouro sem luta. Depois de muitos serviços prestados ao Partido dos Trabalhadores, Vargas está revoltado com a forma como vem sendo tratado pelos companheiros de legenda. Aos amigos o parlamentar tem dito que exigirá que lideranças do partido demonstrem solidariedade publicamente.

“Estou sendo tratado como se fosse o único pecador em meio a uma legenda angelical de querubins e serafins”, desabafou o deputado a um amigo. André Vargas, que já foi secretário nacional de Comunicação do PT e, nessa posição, prestou muitos serviços (sujos) a deputados, senadores e cartolas do partido, que hoje o apedrejam, tem muita munição e já dá sinais que não deixará a sua degola avançar de forma impune: “Me aguardem”, tem declarado o petista.
A indignação maior de André Vargas é com a incompetente senadora Gleisi Hoffmann, de quem é o coordenador da campanha ao governo do Paraná, e Paulo Bernardo da Silva, atual ministro das Comunicações e marido da ex-chefe da Casa Civil. O ainda deputado petista foi coordenador da campanha de Paulo Bernardo à Câmara Federal.
O que mais revolta Vargas é que por comandar a campanha de Paulo Bernardo, em 1998, acabou como alvo de conturbado processo judicial por lavagem de dinheiro. Coincidência ou não, o dono da lavanderia financeira da época era Alberto Youssef, doleiro preso recentemente pela Polícia Federal na esteira da Operação Lava-Jato. “Agora esses dois (Bernardo e Gleisi) estão fingindo que não me conhecem. Se for preciso vou refrescar a memória deles”, afirmou.
Não é só a falta de solidariedade que tem deixado André Vargas indignado. Ele identificou inúmeros sinais de que seu calvário político resultou do chamado “fogo amigo”. Identificado com o “volta Lula”, Vargas teria se tornado um alvo para setores do PT leais à presidente Dilma Rousseff. A ideia dos palacianos era detoná-lo como um exemplo do que os demais filiados ao partido não deveriam fazer. O que os autores da operação não contavam era com a dimensão do escândalo, que acabou se voltando contra todo o PT e a própria Dilma.
Também não contavam com a reação de André Vargas. Encurralado e sem nada a perder, transformado em pária político e vendo-se obrigado a mandar pelos ares a carreira política, o deputado petista é uma ode ao perigo. Correndo o risco de ser condenado por corrupção e acabar no Complexo Penitenciário da Papuda, com direito a erguer o punho cerrado, Vargas não descarta a possibilidade de se transformar em mais um homem-bomba dentro do PT. Ele sabe demais e tem pouca estrutura psicológica para suportar silenciosamente a pressão decorrente de rumoroso escândalo de corrupção.

BY Cap. kaverna.

Mais Artigos...
Banner